Mercado fechado

PORTFÓLIO-Março começa com volatilidade e cautela na bolsa brasileira por coronavírus

Por Paula Arend Laier
.

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - Estrategistas de renda variável trabalham com um cenário de manutenção de volatilidade e cautela no mercado acionário brasileiro em março, em meio ao surto do novo coronavírus e potenciais reflexos no ritmo da atividade econômica mundial, mas não descartam oportunidades de compra.

O Ibovespa acumulou queda de mais de 8% na última semana de fevereiro, o que resultou em desempenho negativo similar no mês, que terminou a 104.171,57 pontos, refletindo principalmente a rápida disseminação do vírus para outros países além da China, incluindo Estados Unidos e Brasil.

A equipe do BTG Pactual destacou que as fortes vendas nos últimos pregões deixaram o principal índice de ações da B3 em um patamar atrativo e que vê espaço para compras "cautelosas", mas ponderou que ainda é difícil de prever um piso neste momento, conforme relatório a clientes.

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) afirmou nesta segunda-feira que o surto de coronavírus está afundando a economia mundial em sua pior recessão desde a crise financeira global e pediu a governos e bancos centrais que lutem para evitar uma queda ainda mais profunda.

Preocupações com a desaceleração chinesa em razão do surto do novo coronavírus e seu respectivo efeito dominó nas demais economias baseiam uma visão negativa para a bolsa brasileira no curto prazo pela equipe da BB Investimentos, que trabalha também com um aumento da volatilidade.

De acordo com relatório distribuído a clientes, eles ponderam, contudo, que eventuais oportunidades de compra podem surgir "à medida em que notícias positivas em relação ao declínio de novos casos e/ou desenvolvimento de vacina comecem a tomar conta dos mercados".

O vírus emergiu na cidade chinesa Wuhan no final do ano passado, e desde então já infectou mais de 86.500 pessoas, a maioria na China. Ele já se espalhou para 53 países, somando mais de 6.500 casos e mais de 100 mortes. No total, a doença já matou quase 3 mil pessoas.

"Nosso desafio agora é encarar a nova realidade e não ter medo dos desafios que o mercado poderá nos proporcionar este ano", afirmou a equipe da Genial Investimentos, avaliando que o coronavírus terá efeito negativo importante no crescimento mundial, mas que ainda é cedo para refazer projeções.


Veja quatro carteiras recomendadas compiladas pela Reuters para março:

BB Investimentos

Bradesco PN

Cyrela

Itaú Unibanco PN

Klabin Unit

Marfrig

MRV

RD

Sanepar Unit

Taesa Unit

Via Varejo


BTG Pactual

Petrobras PN

Vale

B3

JBS

Lojas Renner

Sabesp

Localiza

Cosan

Totvs

Oi


Genial Investimentos

Arezzo

Lojas Renner

Hapvida

Multiplan

WEG

Totvs

Aliansce

Alpargatas PN

Petro Rio

Eztec


XP Investimentos

Banco do Brasil

Copel

Cyrela

Ecorodovias

Iguatemi

JBS

Lojas Renner

Localiza

Vale

Via Varejo