Mercado abrirá em 2 hs
  • BOVESPA

    100.774,57
    -1.140,88 (-1,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.007,16
    +308,44 (+0,62%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,98
    +1,41 (+2,15%)
     
  • OURO

    1.771,40
    -12,90 (-0,72%)
     
  • BTC-USD

    56.719,03
    -461,97 (-0,81%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.447,06
    -22,02 (-1,50%)
     
  • S&P500

    4.513,04
    -53,96 (-1,18%)
     
  • DOW JONES

    34.022,04
    -461,68 (-1,34%)
     
  • FTSE

    7.119,10
    -49,58 (-0,69%)
     
  • HANG SENG

    23.788,93
    +130,01 (+0,55%)
     
  • NIKKEI

    27.753,37
    -182,25 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    15.927,00
    +57,25 (+0,36%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4085
    -0,0383 (-0,59%)
     

Porsche terá sistema capaz de prever defeito nos carros

·3 min de leitura

O Porsche Taycan, carro elétrico mais vendido do Brasil no 1º semestre de 2021, ganhou um “irmão gêmeo digital”. Isso mesmo. A marca alemã há três anos vem trabalhando em um projeto chamado “Digital Twin” e agora divulgou mais detalhes sobre o que pretende alcançar com essa nova tecnologia, a princípio testada apenas no modelo em questão, mas que poderá ser expandida.

O “gêmeo digital”, em termos bem simples, nada mais é do que uma cópia virtual de um objeto existente. E a Porsche quer aplicar a tecnologia em um veículo completo, um sistema ou um componente. Por meio dela, o usuário poderá monitorar, diagnosticar e até mesmo realizar análises baseadas em dados, sem interagir com o carro ou componente físico.

A responsável pela inovação que a Porsche quer compartilhar com os proprietários dos carros da marca é a Cariad, empresa de software que presta serviços para o Grupo Volkswagen, do qual a marca de luxo faz parte. Por conta da ligação com a VW, a Porsche tem acesso a todos os veículos do grupo, não apenas aos da própria marca, o que amplia em 20 vezes o alcance dos dados para coleta e análise.

Como funciona o “gêmeo digital”?

Divulgação/Porsche
Divulgação/Porsche

A função do “gêmeo digital” é antecipar problemas que possam surgir no carro da vida real. Como eles sobrevivem ao ciclo de vida físico, podem agregar dados para serem analisados, classificados e usados para prever eventos e, de quebra, reduzir custos, otimizar processos e desenvolver novos recursos.

Vamos, então, a um exemplo prático e “real”: Vamos supor que você esteja dirigindo um Porsche Taycan pelas ruas e caia em um buraco (algo que, convenhamos, não é muito difícil de acontecer no Brasil). Nesse caso, o “gêmeo digital” entrará em ação com a possibilidade de prever que um de seus amortecedores precisará ser substituído nas próximas duas semanas.

A análise é feita em cima de dados coletados pelo sensor de aceleração. Após essa análise, o sistema pode avisar o motorista sobre a quebra iminente e até mesmo lembrar o revendedor preferido do proprietário para que ele possa preparar as peças em questão, acertando todos os detalhes para uma experiência de serviço perfeita.

De acordo com a Porsche, cerca de metade dos proprietários topou fazer parte do projeto piloto que, por enquanto, está focado no sistema de suspensão a ar da Taycan elétrica. A marca informou que os dados sobre a aceleração da carroceria são coletados e enviados para um sistema back-end, que compara essas informações com outros veículos da frota, e que todos os dados compartilhados pelos usuários são protegidos.

Mais funções

Imagem: Divulgação/Porsche
Imagem: Divulgação/Porsche

Outras funcionalidades interessantes do “gêmeo digital” podem ser úteis a outros usuários de carros da marca e até ajudar a valorizar o próprio patrimônio em futuras vendas. Segundo a Porsche, o sistema conseguirá coletar dados das ruas e rodovias e, no caso de se deparar com pistas cobertas de gelo, por exemplo, enviar um aviso aos outros motoristas da área para que eles redobrem a atenção em determinados trechos.

A marca também está estudando uma forma de coletar dados sobre a forma como o motorista se comporta ao volante (similar ao que a Tesla fará no Texas). Assim, segundo a montadora, o histórico montado, que incluirá todas as revisões feitas periodicamente também no veículo, ajudará a agregar valor no momento de uma possível venda para outro proprietário.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos