Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,44 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,75 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,74
    -1,49 (-1,83%)
     
  • OURO

    1.668,30
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    19.266,99
    -232,79 (-1,19%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,10 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,96 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,84 (-1,83%)
     
  • NASDAQ

    11.058,25
    -170,00 (-1,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3079
    +0,0099 (+0,19%)
     

Por que prevenir a lavagem de dinheiro é tão importante na área de compliance

Não é de hoje que se ouve falar tanto sobre a importância das empresas adotarem ações de combate à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo. Afinal, práticas ilícitas como essas podem trazer graves consequências para o futuro e a imagem de uma companhia.

A existência de uma área responsável por cuidar de alguns riscos capazes de garantir mais segurança para o andamento de processos e, consequentemente, trazer benefícios para o negócio, pode ser uma boa saída. E é a partir daí que entra em cena o programa de compliance PLD/FT baseado na gestão de riscos.

É por meio dele que a empresa passa a adquirir de uma forma mais proativa informações sobre toda a equipe de profissionais com quem ela se relaciona. E, assim, tem a possibilidade de fazer uma completa mitigação de riscos, se preservando contra o ingresso ou permanência de pessoas inidôneas no seu quadro de relacionamentos.

Nesse sentido, processos como background check de clientes, ou Know Your Customer (KYC), passam a ser vistos como peças fundamentais do processo. Porém, é importante ressaltar que essas checagens devem ser feitas em conformidade com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que estabeleceu algumas regras para a coleta e o armazenamento de informações de clientes e consumidores pelas empresas e prestadoras de serviços em geral.

Outro ponto importante é que os programas de compliance de prevenção à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo não podem ser implementados de maneira idêntica em empresas diferentes. Por isso, ao adotá-los na sua companhia, ele deve ser desenvolvido de uma maneira mais customizada para as operações realizadas no seu dia a dia.

As empresas que não possuem atividades relacionadas ao assunto precisam correr. Afinal, muitos procedimentos e controles internos podem estar colocando a integridade da sua empresa em risco e ninguém quer se expor a possíveis multas e sanções que podem prejudicar, e muito, a imagem da sua empresa, não é mesmo?

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: