Mercado abrirá em 3 h 53 min
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,74 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +3,35 (+4,92%)
     
  • OURO

    1.796,40
    +8,30 (+0,46%)
     
  • BTC-USD

    57.531,67
    +3.032,37 (+5,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.441,10
    -14,31 (-0,98%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,06 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    0,00 (0,00%)
     
  • HANG SENG

    23.881,77
    -198,75 (-0,83%)
     
  • NIKKEI

    28.283,92
    -467,70 (-1,63%)
     
  • NASDAQ

    16.219,75
    +168,75 (+1,05%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2887
    -0,0598 (-0,94%)
     

Por que plantaram tomates em terreno análogo a Marte e criaram ketchup com eles?

·2 min de leitura

Uma das fabricantes mais famosas de ketchup no mundo, a Heinz, em parceria com o Instituto de Tecnologia da Flórida (FIT, na sigla em inglês), desenvolveu seu primeiro produto a partir de tomates cultivados em condições análogos a Marte. O feito é inédito e tem como objetivo não apenas cultivar tomates em outros mundos, mas proporcionar um cultivo sustentável também aqui na Terra, ao garantir um bom gerenciamento dos recursos do solo.

Intitulado “Projeto Vermelho”, o experimento levou mais de dois anos para produzir os primeiros protótipos do ketchup “marciano”. Para isto, ele contou com a equipe de especialistas da Heinz e de cultivos em condições extremas do Instituto Espacial Aldrin, da FIT, que têm estudado formas de sustentar a presença humana em outros planetas. Os tomates cultivados como se estivessem em Marte produziram um ketchup com a mesma qualidade do molho tradicional.

(Imagem: Reprodução/Sent Into Space/Heinz)
(Imagem: Reprodução/Sent Into Space/Heinz)

Antes de iniciar a cultura de tomates, os pesquisadores analisaram o regolito (solo) análogo ao marciano e sua composição biológica. Além disso, listaram sementes híbridas de tomates com o melhor potencial de desempenho para estas condições específicas. Em seguida, escolheram dois tipos de sementes para iniciar o cultivo em maior escala.

A equipe montou uma estufa sob medida, chamada Redhouse (ou “casa vermelha”, na tradução literal), em uma área do instituto na Flórida. Através de iluminação artificial por LED, o estudo reproduziu a radiação esperada em Marte, enquanto cerca de 3.500 kg de regolito análogo ao marciano recriou as condições de solo. Os especialistas da FIT e da Heinz passaram dois anos aperfeiçoando todo o processo de cultura.

(Imagem: Reprodução/Shutterstock/SergeyDV)
(Imagem: Reprodução/Shutterstock/SergeyDV)

O professor Andrew Palmer, do FIT, disse que a maioria dos esforços em torno do cultivo em condições de solo marciano são focados no curto prazo. O “Projeto Vermelho” almeja o cultivo em outros planetas que envolva obter o melhor resultado possível com o próprio solo disponível. “Se queremos manter a nossa vida em outros planetas, precisamos conseguir compreender como podemos plantar e produzir alimentos no longo prazo, utilizando as ferramentas que temos à nossa disposição”, acrescentou Palmer.

O solo da Terra é repleto de organismos e fungos que desempenham papéis vitais para a manutenção das plantações, mas o solo marciano é bem diferente disso. “Conseguir uma safra de qualidade para gerar o ketchup Heinz foi um resultado dos sonhos”, ressaltou o professor.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos