Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.877,70
    -53,10 (-2,75%)
     
  • BTC-USD

    23.341,69
    -109,53 (-0,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

CEO da Harley-Davidson diz que eletrificação total é “caminho natural”

A Harley-Davidson já lançou alguns modelos de motos elétricas no mercado e, no futuro, seguirá a tendência adotada por outras montadoras para se tornar uma fabricante de veículos 100% não-poluentes. A afirmação foi do próprio CEO da empresa, Jochen Zeitz, em entrevista para a Revista Dezeen.

A transição, porém, não será tão rápida, e poderá levar décadas, de acordo com o executivo. Segundo Zeitz, isso não é algo que pode ser feito do dia para a noite, mas faz parte de um processo de evolução que o mundo todo está abraçando.

Harley-Davidson terá 100% de suas motos elétricas em breve (Imagem: Divulgação/Harley-Davidson)
Harley-Davidson terá 100% de suas motos elétricas em breve (Imagem: Divulgação/Harley-Davidson)

“Se você olhar para os últimos 120 anos, a empresa sempre evoluiu, nunca parou. O que estamos fazendo é celebrar nosso passado, mas também evoluir a marca ao mesmo tempo. É o caminho natural, uma evolução que precisa acontecer”.

Harley quer “ampliar os horizontes”

O CEO da Harley não está preocupado com as possíveis críticas dos fãs que amam a marca tanto por sua tradição quanto pelo inconfundível ronco do motor — ponto que desaparecerá quando a conversão para a eletrificação estiver 100% completa. Para o executivo, foi isso o que os antecessores fizeram ao criar algo único, e é o que a marca tentará fazer agora.

“Estamos visando diferentes perfis de consumidores. Você tem o cliente principal tradicional, mas tem um cliente principal contemporâneo, tem sonhadores que aspiram pedalar ou podem apenas sonhar com a marca”, argumentou.

A Harley também tem expandido os horizontes para outros mercados, como a criação de uma grife própria de roupa. E isso também foi usado por Zeitz para justificar sua decisão de transformar a centenária montadora em uma fabricante de motos 100% elétricas no futuro.

“A marca não é apenas inspiradora para quem compra motocicletas, é inspiradora para outros, e é por isso que estamos fazendo um esforço tão grande em roupas e acessórios para realmente levar a marca a bases de clientes mais amplas, clientes que podem ou pode não dar certo um dia”, concluiu.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: