Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.949,85
    -152,14 (-0,14%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.549,60
    -958,75 (-1,83%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,74
    -0,81 (-0,95%)
     
  • OURO

    1.830,40
    -12,20 (-0,66%)
     
  • BTC-USD

    38.342,32
    -4.381,05 (-10,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    892,13
    +649,45 (+267,62%)
     
  • S&P500

    4.397,84
    -84,89 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.266,10
    -449,29 (-1,29%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.460,00
    -381,00 (-2,57%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1838
    +0,0537 (+0,88%)
     

Por que os super-heróis da Marvel sempre retornam da morte?

·1 min de leitura

Thanos é talvez o maior genocida da Marvel, e quem o acompanha nas HQs — e recentemente no cinema — sabe de sua tendência a exterminar muitas vidas no universo, principalmente seus rivais heróicos. Mas de alguma volta eles sempre voltam à vida, e uma HQ de 2003, a minissérie Marvel: The End, meio que explica o motivo.

Nos quadrinhos, a principal motivação de Thanos é que ele é apaixonado pela Morte — sim, nos quadrinhos da Marvel, ela é uma entidade. E ele acumula poder e as Joias do Infinito para matar metade das vidas do Universo como uma reverência à sua amada.

Em Marvel: The End, Thanos percebe que um outro poder está atrapalhando seus planos. Trata-se do Coração do Universo, uma fonte de energia que foi aproveitada pela Ordem Celestial por meio do poderoso faraó Akhenaton.

"Essa força procurou equilibrar a luz contra a escuridão", afirma Thanos. "Em anos recentes, os níveis do assim chamado mal cresceram tanto que certos heróis foram chamados de volta além do véu e pressionados novamente a agir. Alguns foram 'reciclados' mais do que outros."

Os mortos muito loucos da Marvel (Imagem: Reprodução/Marvel)
Os mortos muito loucos da Marvel (Imagem: Reprodução/Marvel)

E dessa forma o roteirista e artista Jim Starlin (também o criador de Thanos) tenta justificar um antigo clichê das histórias de super-heróis: ninguém fica morto nelas por muito tempo, tirando raras exceções como o Tio Ben de Peter Parker/Homem-Aranha ou os pais de Bruce Wayne/Batman — tirando, claro, exceções casuais como flashbacks e universos paralelos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos