Mercado fechado

Por que The Last of Us: Part II foi adiado indefinidamente?

Wagner Wakka

A Sony anunciou nesta quinta-feira (2) o adiamento de The Last of Us: Part II, a sequência de um dos games mais aclamados no console. O exclusivo para PlayStation 4 estava agendado para ser lançado em 29 de maio, mas agora não tem mais data para chegar ao mercado. Em publicações oficiais feitas em suas redes sociais, tanto Sony quanto a desenvolvedora Naughty Dog apontaram que o motivo é a crise global da COVID-19. Entretanto, como exatamente isso impacta no lançamento do jogo?

As duas empresas falam em não conseguir “oferecer uma experiência de lançamento que os jogadores merecem”. Elas se referem a colocar no mercado, ao mesmo tempo, tanto as mídias físicas quanto disponibilizar o download digital de The Last of Us: Part II na loja online do PlayStation 4.


Embora pareça antiquado o uso de discos para jogar, ainda há uma parcela que prefere a cópia física à versão digital. Segundo o mais recente relatório financeiro da Sony, em 2018 (o ano fiscal de 2019 ainda não foi finalizado) a companhia faturou 191 milhões de ienes com mídia física. Isso representa 14,7% de suas vendas totais de jogos no ano, que totalizaram 1,29 bilhão de ienes. No terceiro trimestre do ano fiscal de 2019, essa taxa foi de 12%.

Foto: Sony

O isolamento social em função da COVID-19 dificulta envios e compras de mídias físicas nos Estados Unidos e no mundo. A maioria das grandes empresas de varejo, como a Amazon, estão priorizando entrega de produtos de primeira necessidade, como alimentação e higiene. Ainda, é comum que jogadores recorram a lojas para fazer este tipo de compra, uma vez que, sobretudo nos Estados Unidos, é possível negociar um jogo antigo para adquirir outro novo.

Mais tempo para desenvolver? 

Na indústria de jogos, também é comum que games sofram atrasos para que se tenha mais tempo de polimento. Isso porque o processo de fazer um jogo envolve iterações. Ou seja, testes e mudanças de rumos que não são exatamente previsíveis.

Contudo, este não parece ser o caso de agora para o lançamento de The Last of Us: Part II. Um desenvolvedor, que não quis que sua idade fosse revelada, disse ao jornalista Jason Scheirer, do Kotaku, que o game já está quase finalizado. Ou seja, não haveria motivos para adiamento para polir o desenvolvimento.

Momento ruim? 

Contudo, a Naughty Dog e Sony podem perder um bom momento da indústria para lançar um título. Várias companhias, como a Microsoft e a Valve, estão relatando aumento considerável no número de jogadores online. Esse crescimento pode ter relação também com o isolamento causado da COVID-19. Com as aulas suspensas para conter a disseminação da doença, principalmente os mais jovens têm mais tempo para jogar em casa.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: