Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +997,93 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,23 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,59
    +1,61 (+2,01%)
     
  • OURO

    1.813,50
    +3,90 (+0,22%)
     
  • BTC-USD

    17.212,82
    +259,27 (+1,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    407,50
    +6,08 (+1,51%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,88 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,05 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.824,56
    +46,66 (+0,17%)
     
  • NASDAQ

    11.994,00
    -16,25 (-0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4984
    +0,0044 (+0,08%)
     

Por que alguns pacientes da covid demoraram para recuperar a consciência?

Após ser intubado e respirar através da ventilação mecânica, alguns pacientes com formas graves da covid-19 levam muito tempo para recuperarem a consciência, segundo cientistas norte-americanos. A explicação para isso parece estar em um mecanismo de preservação do corpo, acionado apenas em casos extremos. Tartarugas podem adotar técnica semelhante, quando há falta de oxigênio no cérebro (anoxia).

O estudo sobre o que leva pacientes da covid-19 a demorarem para recuperar a consciência foi publicado na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences (Pnas). A investigação que envolveu voluntários internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) foi liderado por pesquisadores da Weill Cornell Medicine e do Massachusetts General Hospital, ambos nos Estados Unidos.

Por que o paciente internado demora para retomar a consciência?

Demora em retomar a consciência em casos graves da covid-19 pode ser uma estratégia de sobrevivência do corpo (Imagem: Nunezimage/Envato Elements)
Demora em retomar a consciência em casos graves da covid-19 pode ser uma estratégia de sobrevivência do corpo (Imagem: Nunezimage/Envato Elements)

"A recuperação tardia da consciência após o tratamento da covid-19 na UTI é um fenômeno frequente e intrigante. Muitos desses pacientes não apresentavam sinais de lesões cerebrais estruturais e desfrutavam de plena função cognitiva antes de suas doenças", explicam os autores sobre a questão.

Para além dos casos de infecção pelo coronavírus SARS-CoV-2, os cientistas também identificaram que um processo semelhante pode ocorrer em indivíduos que sofreram parada cardíaca e foram internados. Há o relato de um paciente, de 71 anos, que levou 37 dias para acordar, após uma internação.

A principal hipótese defendida para justificar a demora do retorno da consciência é o fato desta ser uma estratégia para proteger o cérebro da privação de oxigênio. Inclusive, pode ser observada em animais. Este é o caso da tartaruga-pintada (Chrysemys picta), capaz de sobreviver a períodos sem oxigênio.

“Nossa teoria é que a privação de oxigênio, bem como as práticas na UTI, incluindo os anestésicos comumente usados, levam [os humanos] a adotarem estratégias que os animais usam para sobreviver em condições extremas”, afirma Nicholas D. Schiff, professor da Weill Cornell Medicine e um dos autores do estudo, em comunicado.

"Essas descobertas podem oferecer novos insights sobre os mecanismos de como certos anestésicos produzem inconsciência e novas abordagens para sedação na UTI", completa.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: