Mercado abrirá em 7 h 52 min
  • BOVESPA

    110.672,76
    -3.755,42 (-3,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.402,73
    -283,30 (-0,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,44
    -0,52 (-0,63%)
     
  • OURO

    1.774,20
    +3,70 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    63.898,57
    +1.332,62 (+2,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.479,18
    +15,82 (+1,08%)
     
  • S&P500

    4.519,63
    +33,17 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    35.457,31
    +198,70 (+0,56%)
     
  • FTSE

    7.217,53
    +13,70 (+0,19%)
     
  • HANG SENG

    26.104,56
    +317,35 (+1,23%)
     
  • NIKKEI

    29.295,02
    +79,50 (+0,27%)
     
  • NASDAQ

    15.389,25
    -9,25 (-0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5146
    +0,0184 (+0,28%)
     

Por que alguns países aplicam apenas uma dose da Pfizer em adolescentes?

·2 minuto de leitura

A vacinação contra covid-19 em adolescentes ainda está tomando diferentes proporções. Em alguns lugares, como Hong Kong, Grã-Bretanha e Noruega, a solução tem sido administrar apenas uma dose da vacina da Pfizer. Isso porque especialistas observaram efeitos colaterais na vacinação com duas doses, então a ideia é proteger parcialmente e evitar que o público a partir de 12 anos desenvolva algum efeito colateral.

As autoridades de saúde nesses países estão preocupadas principalmente com o aumento de dados sugerindo que a miocardite, uma inflamação do coração, pode ser mais comum entre adolescentes após a vacinação do que se pensava. O risco ainda é pequeno, mas os números mudaram o cálculo de risco-benefício em países onde as novas infecções são mais baixas do que nos Estados Unidos.

O CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA) revisou os dados sobre miocardite e chegou a anunciar que os benefícios superavam significativamente os riscos. A análise mais recente, publicada na revista científica The New England Journal of Medicine, descobriu que a incidência de miocardite após a vacinação em Israel era maior entre os homens de 16 a 29 anos, e que cerca de 11 em cada 100 mil homens nessa faixa etária desenvolveram a doença alguns dias depois da vacinação. Dos 54 casos identificados no estudo, um era grave.

(Imagem: Twenty20photos/Envato Elements)
(Imagem: Twenty20photos/Envato Elements)

Um segundo estudo descobriu que meninos entre 16 e 19 anos de idade tiveram a maior incidência de miocardite após a segunda dose, nove vezes mais alta quando comparados com meninos não vacinados da mesma idade durante o mesmo período.

Autoridades de saúde em outros países planejam revisitar a estratégia de dose única à medida que mais informações de segurança se tornam disponíveis, adiando a segunda dose. Especialistas refletem, ainda, que efeitos colaterais graves foram observados principalmente em meninos, então o cálculo da dosagem pode vir a ser diferente para meninos e meninas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos