Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,32 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,82 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -2,46 (-2,61%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +11,70 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.932,01
    +279,80 (+1,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,38 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +268,75 (+2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2024
    -0,1213 (-2,28%)
     

Por que a gasolina sobe tanto no Brasil?

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·6 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Hand of man fueling up a vehicle with a yellow gas pump.
Combustível foi um dos itens que mais pesaram no bolso do brasileiro em 2021
  • Gasolina subiu 49,9% em 2021 e dificulta ainda mais a vida do brasileiro

  • Cidadão brasileiro está sofrendo com o aumento de todos os preços

  • Combustível alto é efeito do dólar, que sofreu aumento de 9% no ano

O bolso do brasileiro está cada vez mais vazio. Gasolina, carne, carro, o cidadão brasileiro tem visto o preço explodir em 2021. O combustível não é diferente. A gasolina teve um aumento de 49,9% entre dezembro de 2020 e 2021. O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) subiu 10,74%, o maior aumento para o período desde 2003. No ano até aqui, isto é, entre janeiro e novembro, o valor subiu 9,26%.

A tempestade perfeita que atingiu os índices tem origem no contexto internacional. As nuvens começaram a se acumular com a rápida retomada das atividades globais após a primeira onda de Covid-19, em 2020. Com a instabilidade política e o governo de Jair Bolsonaro pressionando por aumento nos gastos às vésperas das eleições, a percepção de risco de insolvência das contas públicas pelo mercado cresceu.

O presidente Jair Bolsonaro está cada vez mais perto de ter um papel em tornar a gasolina e o diesel mais baratos para os motoristas brasileiros, depois que um painel importante do Senado apresentou um projeto de lei que visa estabilizar os preços dos combustíveis.

A Comissão de Assuntos Econômicos do Senado aprovou uma proposta de legislação que permitiria ao governo estabelecer faixas de preços para o combustível e taxar as exportações de petróleo progressivamente - com taxas cada vez mais altas quanto mais alto o preço do petróleo - para proteger o abastecimento doméstico. O projeto também prevê um fundo de estabilização para ajudar a reduzir a volatilidade dos preços.

Bolsonaro está em um cabo de guerra com a estatal Petrobras sobre o aumento dos preços dos combustíveis, enquanto o país luta com uma inflação de dois dígitos antes das eleições presidenciais do próximo ano. A Petrobras tem resistido às pressões políticas tanto do governo quanto da oposição para tornar o combustível artificialmente mais barato para os motoristas.

Mas não está claro o quão prejudicial o projeto de lei proposto seria para a Petrobras, porque também exige a adesão aos preços internacionais. O projeto já foi enviado ao plenário do Senado para discussão, embora não haja data para votação. A Petrobras não respondeu imediatamente a um pedido de comentário sobre o projeto.

A proposta acrescenta incerteza à indústria de petróleo brasileira em um momento em que o país busca atrair investimentos tanto na produção quanto no refino de petróleo. Este mês, o governo está oferecendo áreas na região do pré-sal de águas profundas, que abriga as maiores descobertas do Brasil. O ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse em uma entrevista recente que os impostos de exportação propostos ajudarão a financiar o fundo de estabilização.

Por que a gasolina aumentou tanto?

Um dos principais motivos é a cotação do petróleo no mercado internacional. O barril do tipo Brent – negociado em Londres e usado pela Petrobras para cálculo de preço – aumentou quase 40% desde o início do ano, pressionando os preços dos combustíveis fósseis em geral.

A Petrobras, que fornece para as distribuidoras, calcula o preço nas refinarias com base na cotação do petróleo e na taxa de câmbio, pois a commodity é cotada em dólar. Nesse sentido, a valorização da moeda norte-americana, acumulada em quase 10% em 2021, também forçou para cima a gasolina. A estatal aumentou o preço do combustível onze vezes somente neste ano.

Depois de uma forte queda no início da pandemia de Covid-19, resultado do desaquecimento da economia mundial e de uma disputa entre Arábia Saudita e Rússia – que inundaram o mercado na ocasião, forçando os preços para baixo –, a cotação do petróleo voltou a subir conforme as atividades econômicas foram sendo retomadas. Mas se o consumo de combustíveis cresceu, a produção mundial não avançou no mesmo ritmo

De acordo com informações da Agência Internacional de Energia (AIE), a produção mundial de combustíveis estava em 92,3 milhões de barris por dia no segundo trimestre de 2020, ao passo que a demanda era de 84,8 milhões de barris. No mesmo período de 2021, a procura aumentou para 96,7 milhões de barris diários, mas a produção ficou em 94,9 milhões de barris. Segundo projeções da AIE, a produção mundial só deve voltar a ultrapassar a demanda no primeiro trimestre de 2022. Mas há outros fatores que podem influenciar na cotação do petróleo, como um recrudescimento da pandemia, com a variante Delta e Omicron, e riscos geopolíticos, a exemplo de conflitos regionais.

Na variação do câmbio, porém, o Brasil poderia ter mais tranquilidade. A desvalorização do real ocorre por motivos externos e internos, e entre estes fatores estão as incertezas sobre o futuro da pandemia, o compromisso do governo com a reponsabilidade fiscal e a instabilidade política.

Bolsonaro libera quase R$ 300 milhões no auxílio gás

O presidente Jair Bolsonaro assinou projeto de lei autorizando a abertura de R $ 300 milhões para o custeio do programa vale gás, lançado em novembro pelo governo federal.

A expectativa do Ministério da Cidadania e Economia é que a medida beneficie cinco milhões de famílias. O programa vai destinar vale gás de R $ 52 a cada dois meses para famílias com renda de até meio salário mínimo (R $ 550).

O valor corresponde a pouco mais da metade do preço médio da garrafa de gás de 13kg no Brasil. De acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, o botijão foi vendido por cerca de R$ 100.

O aumento dos preços do gás e dos combustíveis tem sido um dos pontos principais do discurso do presidente Jair Bolsonaro, que costuma se esquivar da inflação e responsabilizar prefeitos e governadores, seja pelos impostos estaduais sobre o preço do gás e do petróleo, seja pelas medidas restritivas adotado para conter o avanço do coronavírus.

Segundo especialistas, no entanto, apesar da influência dos impostos e das consequências da nova pandemia do coronavírus, o valor do gás de cozinha aumentou principalmente devido à desvalorização do real frente ao dólar, provocada pela crise política que o Brasil atravessa no últimos anos e, recentemente, pela perspectiva de desajustamento fiscal.

Etanol pode ajudar a baixar o preço

Outro item que contribui para o aumento da gasolina é o preço do etanol. No Brasil o etanol hidratado é vendido como combustível nos postos e o etanol anidro é misturado à gasolina na razão de 27%. Ambos estão em alta.

O preço médio do etanol nos postos estava em R$ 2,828, em 2018, e representava 64% do valor da gasolina comum (R$ 4,365). A conta simples que donos de veículos flex sabem de cor é que se a divisão do preço do álcool pelo da gasolina ficar acima de 0,7 (70%), é melhor botar a segunda opção. Essa proporção atualmente está em 0,77. Atualmente, segundo o levantamento semanal da Agência Nacional de Petróleo (ANP) divulgado em 11 de dezembro, o álcool sai em média por R$ 5,210, enquanto a gasolina comum custa R$ 6,708.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos