Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,31 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -908,97 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,83
    -0,72 (-0,84%)
     
  • OURO

    1.836,10
    -6,50 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    36.354,55
    -2.636,11 (-6,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    870,86
    +628,18 (+258,85%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,02 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.411,00
    -430,00 (-2,90%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1900
    +0,0599 (+0,98%)
     

'Por favor me ajuda. Meu pai bate na minha mãe', escreveu menino de 8 anos em avaliação escolar

·1 min de leitura

RIO - Um menino de 8 anos, usou a avaliação escolar para fazer um pedido de socorro à professora. No roda pé da prova ele escreveu: “Por favor me ajuda. Meu pai bate na minha mãe. Chama pra mim a polícia”, dizia o recado seguido do endereço. O caso aconteceu em Vale do Anari, Rondônia, a 330 quilômetros de Porto Velho.

O pedido de socorro viralizou nas redes sociais nessa quinta-feira e tem gerado muita comoção na web, após a divulgação no jornal local Diário da Amazônia, que informou que a mãe do garoto sofria diversas agressões do marido, além de ameaças e violência psicológica.

A Polícia Civil foi notificada pela escola e esteve no endereço da residência indicada pelo menino. A criança e seus três irmãos, um de 16, 14, e 13 anos, foram encaminhados a um abrigo da cidade.

Ainda de acordo com a polícia, as crianças também eram vítimas das violências praticadas pelo homem há mais de dez anos. A família ficará sob proteção enquanto aguarda decisão da Justiça.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos