Mercado fechado

Sem pompa, Nasa realiza segunda saída espacial feminina

Astronautas da Nasa Jessica Meir e Christina Koch, em 15 de janeiro de 2020 durante caminhada espacial

A Nasa parece levar a sério o ditado esportivo de que em time que está ganhando, não se mexe. Ela enviou novamente suas astronautas Jessica Meir e Christina Koch juntas ao espaço para substituir uma bateria da Estação Espacial Internacional (ISS), a segunda missão deste tipo composta apenas por mulheres.

A atividade começou às 11H35 GMT (8h35 de Brasília) desta quarta-feira, e ocorreu sem grande pompa por se tratar de uma operação rotineira de manutenção da ISS.

As duas astronautas levaram seis horas e meia para trocar as baterias velhas de níquel-hidrogênio por novas de íon de lítio.

Meir e Koch tinham realizado juntas uma missão similar em 18 de outubro, que foi celebrada como um acontecimento por se tratar da primeira missão espacial só com mulheres. Na ocasião, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ligou para elas para felicitá-las por sua coragem.

Nas 200 missões anteriores da Nasa sempre houve pelo menos um homem.

Além das duas mulheres, a atual equipe da ISS é composta pelo americano Andrew Morgan, o europeu Luca Parmitano e os cosmonautas russos Alexander Skvortsov e Oleg Skripochka.

A participação das mulheres em suas missões se tornou um assunto importante para a Nasa, que já anunciou que seu programa Artemisa, que busca voltar a levar seres humanos à superfície lunar, levará pela primeira vez uma mulher ao satélite terrestre.

Em seus quadros de astronautas se encontram várias mulheres, e na última promoção foram recrutadas cinco mulheres e seis homens, a quem se uniram um homem e uma mulher canadenses que realizam a primeira parte de seu treinamento na Nasa.