Mercado fechará em 2 h 36 min
  • BOVESPA

    114.323,14
    +2.040,86 (+1,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.524,45
    +186,11 (+0,36%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,45
    +1,22 (+1,69%)
     
  • OURO

    1.749,70
    -29,10 (-1,64%)
     
  • BTC-USD

    44.520,31
    +1.504,35 (+3,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.116,84
    +7,91 (+0,71%)
     
  • S&P500

    4.460,30
    +64,66 (+1,47%)
     
  • DOW JONES

    34.838,63
    +580,31 (+1,69%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.510,98
    +289,44 (+1,19%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.314,75
    +151,25 (+1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2124
    +0,0036 (+0,06%)
     

Poluição pode tornar as pessoas bipolares, depressivas ou esquizofrênicas

·1 minuto de leitura

A poluição do ar é prejudicial não só ao meio ambiente, como também para a saúde humana, e esses fatos que já não são mais novidade. Agora, segundo um novo estudo realizado em Londres, a alta exposição à poluição pode aumentar o risco de uma pessoa desenvolver problemas mentais sérios.

De acordo com a pesquisa, pessoas expostas a 15 microgramas por metro cúbico de dióxido de nitrogênio (NO2) ao longo de um ano têm 18% mais chances de serem internadas em hospitais, além de 32% mais chances de precisar de atendimento ambulatorial para tratar da saúde mental.

Quase 14 mil pacientes foram analisados para o estudo, que avaliou a frequência de admissão a hospitais e ambulatórios, e essas informações foram comparadas aos níveis de poluição de áreas residenciais de Londres, na Inglaterra. O dióxido de nitrogênio, um dos principais poluentes, se instaura na atmosfera através de combustíveis fósseis, como carvão e petróleo, e quando queimados se tornam tóxicos.

<em>Imagem: Reprodução/marcinjozwiak/Pixabay</em>
Imagem: Reprodução/marcinjozwiak/Pixabay

O estudo revelou que essa exposição pode aumentar os casos de transtornos psiquiátricos graves, como a esquizofrenia, bipolaridade e depressão. Cerca de sete anos depois da primeira consulta dos pacientes analisados, a conexão dos distúrbios com a poluição do ar ainda existia. Até o momento, no entanto, ainda não há uma explicação para tal fenômeno.

"A exposição à poluição do ar residencial está associada ao aumento do uso de serviços de saúde mental entre pessoas recentemente diagnosticadas com distúrbios psicóticos de humor. Intervenções para reduzir a exposição à poluição do ar podem melhorar o prognóstico de saúde mental e reduzir os custos do sistema de saúde", conclui a pesquisa.

Você pode conferir o estudo completo na revista científica da Universidade de Cambridge.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos