Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.877,70
    -53,10 (-2,75%)
     
  • BTC-USD

    23.423,85
    -216,84 (-0,92%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

Policiais impedem bloqueios a refinarias em cinco estados; veja situação nos estados

***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 08.01.2023 - REFINARIAS-SEGURANÇA: Apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) realizam ato golpista e invadem a praça dos Três Poderes, em Brasília, para depredar os prédios no local. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 08.01.2023 - REFINARIAS-SEGURANÇA: Apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) realizam ato golpista e invadem a praça dos Três Poderes, em Brasília, para depredar os prédios no local. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)

SALVADOR, BA - SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um forte esquema de policiamento impediu que manifestantes extremistas bloqueassem o acesso a refinarias em ao menos cinco estados.

A movimentação dos manifestantes rumo às refinarias aconteceu neste domingo (8) após a nova escalada dos atos golpistas que resultaram na depredação do Congresso Nacional, Palácio do Planalto e STF (Supremo Tribunal Federal).

Balanço da FUP (Federação Única dos Petroleiros) da manhã desta segunda-feira (9) indica queda no número de bolsonaristas que tentam bloquear refinarias da Petrobras para prejudicar o abastecimento de combustíveis no país, no que seria uma escalada dos atos golpistas. Segundo a federação, na manhã desta segunda as unidades seguem funcionando, sem impactos para a operação das unidades.

A Petrobras informou que as refinarias estão operando normalmente e que "está tomando todas as medidas preventivas de proteção necessárias, conforme procedimento padrão."

Em Araucária (PR), cidade da região metropolitana de Curitiba, golpistas usaram caminhões para despejar terra no acesso da Refinaria Getúlio Vargas e tentar impedir o transporte de combustíveis.

O Batalhão de Choque da Polícia Militar do Paraná foi acionado e desfez o bloqueio na via na madrugada desta segunda-feira (9). Com a ação da polícia, os manifestantes deixaram o local.

Em nota, o Governo do Paraná informou que líderes da manifestação que tentou bloquear a refinaria estão sendo identificados e seus nomes serão encaminhados para o Poder Judiciário. Duas pessoas foram presas no local. Segundo a Polícia Militar do Paraná, elas não estavam entre os manifestantes e teriam feito disparos de arma de fogo contra eles.

"O Estado do Paraná também se colocou à disposição do Ministério da Justiça para auxiliar no que for preciso para a retomada da ordem e da paz na capital federal", informou.

Em São José dos Campos (SP), extremistas tentaram impedir o acesso à Refinaria Henrique Lage. De acordo com informações da FUP (Federação Única dos Petroleiros, a Polícia Militar precisou negociar com manifestantes que tentaram bloquear o acesso de caminhões ao local.

O bloqueio foi desfeito, mas cerca de 30 extremistas seguem acampados em barracas no local. A Polícia Militar monitora os acessos da refinaria.

Em Manaus, cerca de 50 pessoas permanecem no entorno da Refinaria Isaac Sabbá, mas não há bloqueios de vias. Também há extremistas no entorno da refinaria Alberto Pasqualini em Canoas (RS), região metropolitana de Porto Alegre, mas sem fechamento dos acessos.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), acionou a Brigada Militar para monitorar atos contra a ordem constitucional no estado. Um dos pontos monitorados, por ser considerado sensível, é a refinaria em Canoas, na região metropolitana.

A segurança também foi reforçada na Refinaria Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, que havia sido apontada por extremistas como alvo de possíveis bloqueios. A Tropa de Choque da Polícia Militar foi enviada ao local, que segue sem a presença de manifestantes.

Em uma rede social, o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), disse que determinou que as forças de segurança estaduais monitorem possíveis alvos de manifestações.

Também há um grupo de cinco manifestantes no entorno da refinaria Gabriel Passos, em Betim (MG), segundo informações da FUP. Não há fechamento de vias.

Neste domingo (8), golpistas destruíram o Congresso Nacional, Palácio do Planalto e STF (Supremo Tribunal Federal). Além dos ataques às instituições, eles haviam anunciado que bloqueariam refinarias.

Diante das ameaças, ao longo do domingo a FUP acionou órgãos federais de segurança, o serviço de inteligência e segurança corporativa da Petrobras e o senador Jean Paul Prates, indicado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para assumir a presidência da Petrobras.

O MME (Ministério de Minas e Energia) divulgou nota na noite deste domingo (8) destacando que monitora a situação. "O MME, em articulação com as entidades vinculadas, tem garantido a normalidade do abastecimento nacional de combustíveis e o funcionamento adequado de refinarias, terminais e bases de distribuição", diz o texto.

A FUP informou que haverá uma reunião por videoconferência nesta segunda, às 14h, com partidos, centrais sindicais, movimentos populares e organizações da sociedade civil para convocar mobilização de resposta aos atos golpistas.

Em uma rede social, Prates disse que a grande quantidade de postagens convocando para mobilizações junto às refinarias merece atenção.

"Entrei em contato com o atual presidente interino em exercício, diretor de Desenvolvimento da Produção, João Henrique Rittershaussen", escreveu Prates. "O presidente em exercício da Petrobras informou que as equipes de segurança foram acionadas, bem como a segurança pública, e que as equipes da empresa estão reavaliando a situação a cada momento."

VEJA A SITUAÇÃO EM REFINARIAS, SEGUNDO INFORMAÇÕES DA FUP ATÉ 8H

AMAZONAS

Às 8h, não havia movimentação na Reman (Refinaria Isaac Sabbá), segundo a FUP. Uma hora antes, cerca de 50 manifestantes estavam nas vias de acesso ao local. Não há bloqueios. Há forte presença de forças de segurança.

PARANÁ

Às 8h, não havia mais presença de manifestantes na refinaria e no pool de Araucária. Os golpistas foram dispersados pela PM durante a madrugada. As forças de segurança permanecem nas proximidades das

instalações. Não há bloqueios.

RIO GRANDE DO SUL

Cerca de dez manifestantes permanecem acampados na rótula em frente à refinaria —eram 30 na madrugada. Há presença de policiais militares, da PRF (Polícia Rodoviária Federal) e do Batalhão de Choque. Não são registrados bloqueios.

REFINARIA DUQUE DE CAXIAS

Sem manifestantes, que foram dispersados na madrugada. PM e Batalhão de Choque presentes nas proximidades da Reduc. Houve movimentação de poucos manifestantes na madrugada.

BETIM/MG

Cerca de cinco bolsonaristas seguem no canteiro central da via de acesso à Regap. Polícia Militar, PRF e Corpo de Bombeiros no local. Não há bloqueios.

SÃO JOSÉ DOS CAMPOS/SP

Cerca de 30 manifestantes abordam caminhões para que não acessem a Base do vale do Paraíba, da Empresa Vibra (antiga BR-Distribuidora). Há presença de PMs, que atuam para garantir o acesso e segurança dos caminhoneiros. Não há bloqueios.

CENTRAIS SINDICAIS ORGANIZAM ATO

Centrais sindicais e outras entidades programam manifestações que ocorrerão por todo o Brasil nesta segunda-feira (9), em defesa da democracia, das instituições e da soberania do voto popular. Em São Paulo, o ato terá início às 17h, no Masp. Em Brasília, o protesto é contra o governador do Distrito Federal, em frente ao Palácio do Buruti. No Rio de Janeiro, a manifestação ocorrerá na Cinelândia, às 18h. Em Belo Horizonte (MG), o encontro será às 18h, na Praça 7, Região Central da cidade. Em Salvador (BA), o ato será no Campo Grande, a partir das 16h. As informações são da FUP.