Mercado fechará em 3 h 17 min

Policiais ignoram roubo para caçar Snorlax em Pokémon GO

·2 min de leitura

Dois policiais de Los Angeles, nos Estados Unidos, foram demitidos por caçarem um Snorlax em Pokémon GO em vez de impedirem um assalto em um shopping center. O caso ocorreu em 2017, mas foi revelado apenas agora devido a uma decisão da Justiça local.

Segundo o site VICE, Luis Lozano e Eric Mitchell estavam patrulhando a região, em 15 de abril de 2017, quando receberam um pedido de reforço de oficiais que tentavam controlar um assalto na loja Macy's, no Crenshaw Mall. Vários policiais deixaram o local de um homicídio para atender ao chamado, mas Lozano e Mitchell deram meia volta e foram embora.

Snorlax é um dos pokémons mais fortes de Pokémon GO — e um dos mais fofos também (Foto: Reprodução/The Pokémon Company)
Snorlax é um dos pokémons mais fortes de Pokémon GO — e um dos mais fofos também (Foto: Reprodução/The Pokémon Company)

Porém, o sistema de comunicação da polícia gravou as conversas entre os dois oficiais por cerca de 20 minutos. Eles conversavam "sobre Pokémon enquanto dirigiam para diferentes lugares, onde criaturas virtuais apareciam para eles em seus dispositivos móveis", diz um documento judicial.

“Enquanto dirigiam em direção ao Snorlax, Mitchell avisou Lozano que um Togetic havia aparecido”, continua o relato. Após capturarem Snorlax — Mitchell ainda falou “peguei!” no carro —, os dois foram em direção ao outro Pokémon, que estava ainda mais longe do local. Depois de pegarem Togetic, eles decidiram encerrar o expediente.

Ao serem questionados, os policiais negaram que estivessem jogando: eles disseram que estavam “apenas conversando sobre Pokémon GO”, e que estavam “capturando uma imagem” dos monstrinhos em um aplicativo de rastreamento. Eles foram acusados de má conduta em serviço e desligados da corporação.

Em Pokémon GO, os jogadores precisam andar a pé para capturar monstros icônicos da franquia (Foto: Divulgação/The Pokémon Company)
Em Pokémon GO, os jogadores precisam andar a pé para capturar monstros icônicos da franquia (Foto: Divulgação/The Pokémon Company)

Os oficiais entraram com um recurso na Justiça para questionar as demissões, alegando que a conversa era “privada”, e que eles não sabiam que estavam sendo gravados. No entanto, o tribunal manteve a decisão.

Histórias curiosas envolvendo Pokémon GO não são novidade. Na época do lançamento, em 2016, o game chamou a atenção das autoridades devido aos inúmeros roubos e acidentes pelo mundo, inclusive no Brasil; já as empresas, pela queda na produtividade dos funcionários — a montadora de carros Volkswagen, por exemplo, chegou a proibir seus funcionários de jogarem o game durante o expediente.

Pokémon GO é um jogo gratuito disponível para celulares iOS e Android.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos