Mercado fechará em 5 h 6 min

Polícia prende jovens que fraudavam devoluções na Amazon

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Funcionários do departamento de devoluções da companhia desconfiaram da quantidade de caixas vazias que eram devolvidas à empresa e resolveram acionar a polícia (Getty Creative)
Funcionários do departamento de devoluções da companhia desconfiaram da quantidade de caixas vazias que eram devolvidas à empresa e resolveram acionar a polícia (Getty Creative)
  • Golpe teria gerado um prejuízo de mais de € 500 mil;

  • Quadrilha alegava que o produto recebido veio com algum defeito, solicitando então o reembolso do pagamento e a devolução da compra;

  • Bandidos revendiam os produtos que deveriam ser devolvidos à Amazon.

A Polícia Nacional da Espanha efetuou uma operação que resultou na prisão de 25 jovens acusados de fraudes na devolução de compras na Amazon. De acordo com o jornal El Mundo, estima-se que houve um prejuízo de mais de € 500 mil (R$ 2,7 milhões) à gigante do e-commerce.

Segundo a publicação, a quadrilha criou pelo menos 500 contas no site da varejista e mais de 400 cartões virtuais de pagamentos para efetuar compras, geralmente de eletrônicos e celulares de alto valor.

O golpe então era dividido em duas fases: na primeira, a quadrilha alegava que o produto recebido veio com algum defeito, solicitando então o reembolso do pagamento e a devolução da compra. Na segunda parte, ao empacotar o produto para devolver à Amazon, os criminosos enviavam pacotes vazios, contendo apenas o selo de devolução gerado pelo sistema.

As investigações começaram em janeiro de 2021, quando funcionários do departamento de devoluções da companhia desconfiaram da quantidade de caixas vazias que eram devolvidas à empresa e resolveram acionar a polícia, passando os nomes que vinham nas etiquetas. Foi quando a quadrilha, composta por pessoas de 20 a 35 anos de idade, foi descoberta.

As autoridades ainda descobriram que a quadrilha revendia os produtos que deveriam ser devolvidos à Amazon.

Outro tipo de fraude

A Amazon entrou com uma ação legal contra os administradores de mais de 10.000 grupos do Facebook que tentam coordenar mensagens na plataforma, prometendo dinheiro ou produtos gratuitos em troca de retornos positivos nos anúncios.

Essas organizações supostamente são responsáveis pela ação que vai contra as regras da companhia. O problema estaria acontecendo em lojas virtuais dos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, França, Itália, Espanha e Japão.

As avaliações falsas geralmente são usadas para aumentar as classificações do produto, gerando destaque para o vendedor na plataforma. A corporação afirmou que vai usar as informações obtidas na investigação para identificar os vendedores e remover mensagens forjadas encomendadas pelos grupos de fraudadores.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos