Mercado abrirá em 14 mins

Polícia de SC fecha loja da Havan por descumprir quarentena do coronavírus

A Polícia Militar fechou uma unidade da Havan em Porto Belo, litoral norte de Santa Catarina, por descumprir a quarentena imposta pelo governo estadual para conter a disseminação do novo coronavírus. A rede de lojas é comandada pelo empresário Luciano Hang, apoiador ferrenho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Em Santa Catarina, podem funcionar apenas serviços de alimentação e fornecimento de água e energia. A Havan estava autorizada a vender somente ovos de Páscoa, mas permitiu a livre circulação de pessoas em outros ambientes da loja.

Leia também

Segundo o UOL, a polícia chegou ao local após ter recebido uma denúncia de que a Havan vendia roupas, descumprindo o decreto estadual, e interditou a loja após detectar irregularidades.

"A autorização e as regras se aplicam, também, ao comércio de chocolates. Os estabelecimentos devem restringir a entrada de metade da capacidade de público para evitar aglomerações e preservar um distanciamento entre as pessoas de ao menos 1,5 metro", informou o governo de Santa Catarina.

Dono da Havan, Luciano Hang já chamou a pandemia de coronavírus de "histeria" e que poderia demitir seus 22 mil funcionários para manter seus negócios durante a crise.