Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,10 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,43 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,60
    +0,28 (+0,47%)
     
  • OURO

    1.742,50
    -2,30 (-0,13%)
     
  • BTC-USD

    59.971,48
    +249,84 (+0,42%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.279,41
    +51,87 (+4,23%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,00 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,30 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.758,20
    -9,86 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.805,50
    -24,00 (-0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7627
    -0,0015 (-0,02%)
     

Polícia sueca investiga ataque a faca como possível "crime de terrorismo"

·1 minuto de leitura
Primeiro-ministro da Suécia, Stefan Lofven

ESTOCOLMO (Reuters) - A polícia da Suécia disse estar investigando um ataque a faca ocorrido nesta quarta-feira como um possível "crime de terrorismo" no qual ao menos oito pessoas ficaram feridas e que o agressor foi preso depois de ser baleado e ferido.

Algumas das vítimas estão em estado grave, e o suspeito, um homem de cerca de 20 anos, foi hospitalizado depois de ser preso, disse um porta-voz da polícia em uma coletiva de imprensa, acrescentando que a força já o conhecia por crimes menores.

A situação está sob controle, e não existem indícios de que mais alguém estava envolvido no ataque na cidade de Vetlanda, 340 quilômetros ao sul da capital Estocolmo.

O primeiro-ministro, Stefan Lofven, repudiou o incidente. "Confrontamos tais atos hediondos com a força combinada de nossa sociedade", disse ele à agência de notícias TT.

A polícia foi alertada para o ataque na cidade de cerca de 13 mil pessoas perto das 15h, e inicialmente disse que não parecia se tratar de um ato de terrorismo.

Em abril de 2017, um islâmico radical lançou um caminhão sobre uma multidão de compradores em uma rua movimentada do centro de Estocolmo, matando cinco pessoas antes de bater em uma loja de departamentos. Ele foi preso e condenado à prisão perpétua.

(Por Johan Ahlander e Helena Soderpalm)

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447702))

REUTERS TR