Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,31 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -908,97 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,83
    -0,72 (-0,84%)
     
  • OURO

    1.836,10
    -6,50 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    36.346,36
    -2.422,32 (-6,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    870,86
    +628,18 (+258,85%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,02 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.411,00
    -430,00 (-2,90%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1900
    +0,0599 (+0,98%)
     

Polícia recolhe 95 cápsulas de fuzil em local onde carro ocupado por suspeito de integrar milícia foi metralhado

·2 min de leitura

RIO— Rafael Alves Correa, o Caixote, de 36 anos, foi morto em uma emboscada, no último sábado, em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio. Ele teve o carro que dirigia metralhado por homens armados, quando trafegava próximo a um condomínio. No local do ataque, policiais da Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) recolheram 95 cápsulas deflagradas de fuzil.

Rafael era investigado pela Polícia Civil como suspeito de integrar a milícia comandada por Luís Antônio da Silva Braga, o Zinho.

A principal linha de investigação da DHC é a de que o assassinato esteja ligado a uma guerra de grupos de milicianos rivais chefiados por Zinho e por Danilo Dias Lima, o Danilo Tandera. As duas quadrilhas disputam a exploração de negócios irregulares na Baixada Fluminense e na Zona Oesteo Rio. De acordo com informações preliminares recebidas pela polícia, por volta das 4h30, Caixote teria sido surpreendido por homens armados que usavam roupas pretas e toucas ninjas na Estrada do Campinho.

Os tiros estilhaçaram o lado esquerdo do carro dirigido pela vítima, parte do vidro dianteiro e ainda a parte traseira do veículo. Pouco depois dos disparos, os atiradores fugiram.

Homens que seriam seguranças de Rafael teriam ido ao local após a emboscada, mas não houve registro de confrontos . A vítima ainda foi levada para o Hospital Rocha Faria, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. A polícia investiga a informação de que Caixote atuava em um núcleo da milícia na Favela do Barbante, em Campo Grande.

A comunidade faz parte de uma região que é disputada por milicianos rivais. Em setembro, o bando de Danilo Tandera chegou a incendiar seis vans, durante um ataque ao grupo paramilitar rival.

Já no dia 11 de novembro, homens do bando de Zinho teriam queimado um posto de gasolina e uma loja de conveniência. As duas quadrilhas disputam a exploração de negócios irregulares, que segundo estimativa da polícia, chegam a arrecadar cerca de R$ 10 milhões por mês.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos