Mercado abrirá em 7 h 39 min
  • BOVESPA

    112.282,28
    +2.032,55 (+1,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.338,34
    +510,21 (+1,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,40
    +0,17 (+0,24%)
     
  • OURO

    1.764,70
    -14,10 (-0,79%)
     
  • BTC-USD

    44.020,82
    +1.982,65 (+4,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.108,91
    +68,43 (+6,58%)
     
  • S&P500

    4.395,64
    +41,45 (+0,95%)
     
  • DOW JONES

    34.258,32
    +338,48 (+1,00%)
     
  • FTSE

    7.083,37
    +102,39 (+1,47%)
     
  • HANG SENG

    24.395,27
    +173,73 (+0,72%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.196,25
    +32,75 (+0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2168
    +0,0080 (+0,13%)
     

Polícia prende quadrilha suspeita de aplicar golpe que causou prejuízo de R$ 150 mil à vítima

·1 minuto de leitura

Policiais da 5ª DP (Mem de Sá) prenderam quatro integrantes de uma quadrilha suspeita de causar um prejuízo de R$ 150 mil a uma mulher que caiu em uma fraude em 2020. O grupo foi capturado em flagrante em uma empresa de empréstimo no Centro do Rio, acusado de tentar aplicar o mesmo golpe na vítima.

Fernando Oliveira Garcia da Silva, Mariana dos Santos Lacerda, Yago Gomes de Lima e Thiago Tardio Durão foram autuados em flagrante por tentativa de estelionato, organização criminosa e o crime de fazer operar sem a devida autorização, instituição financeira.

Segundo informações da Polícia Civil, a vítima celebrou um contrato de cessão de crédito com uma empresa, por intermédio de Thiago Durão, em julho de 2019. Foi estipulado que a mulher contrairia um empréstimo e repassaria todo o valor para a contratante. Imediatamente, já receberia de volta 10% da quantia. O restante do dinheiro seria investido pela empresa, que também se comprometia a quitar todo o valor do empréstimo. No entanto, tratava-se de um golpe. As parcelas do empréstimo deixaram de ser pagas, causando um prejuízo de R$ 150 mil à vítima, e a empresa foi fechada.

Ainda de acordo com as investigações, Thiago e os outros três presos passaram a integrar uma nova empresa, a Ideal Soluções. O homem passou então a fazer novos contatos com a vítima, oferecendo novo contrato, no qual a contratante deveria depositar na conta da empresa R$ 21.737,81 para investimentos (fictícios), com a promessa de pagamento das prestações. Desconfiada sobre a existência de nova fraude, a mulher procurou a delegacia. Um policial disfarçado foi com a vítima à empresa e acompanhou o oferecimento do novo contrato a ela. Após constatar o golpe, os quatro funcionários do local foram presos em flagrante.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos