Mercado fechará em 4 horas 1 minuto
  • BOVESPA

    125.094,08
    -1.052,58 (-0,83%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.214,16
    -26,35 (-0,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,69
    -0,22 (-0,31%)
     
  • OURO

    1.802,40
    -3,00 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    32.339,65
    -180,84 (-0,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    785,04
    -8,69 (-1,10%)
     
  • S&P500

    4.401,18
    +33,70 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    35.001,50
    +178,15 (+0,51%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.074,25
    +145,75 (+0,98%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0878
    -0,0324 (-0,53%)
     

Polícia prende duas pessoas sob suspeita de ajudarem 'serial killer do DF' a escapar

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A polícia prendeu nesta quinta-feira (24) dois homens em Girassol, distrito de Cocalzinho de Goiás, no entorno de Brasília sob suspeita de que tenham ajudado Lázaro Barbosa de Sousa, 32, conhecido como "serial killer do DF" a se esconder das autoridades.

A identidade dos presos não foi revelada. Eles serão autuados por porte ilegal de arma e facilitação a fuga de preso.

A prisão foi anunciada à noite pelo secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, em entrevista à imprensa em frente à base da força-tarefa criada para a captura do foragido.

"Na nossa cabeça não era possível um sujeito desse ter esse habilidade toda [para fugir ao cerco policial] sem ter apoio", disse Miranda. "A gente vinha desconfiando desde o início que ele tinha apoio para fugir."

Com os presos foram apreendidas duas espingardas e 50 munições. Uma das armas, informou Miranda, vinha sendo usada por Barbosa e foi levada por ele de uma das chácaras que ele invadiu nos últimos dias. Policiais dizem tê-lo visto carregando essa espingarda na semana passada.

O secretário afirmou que são fortes os indícios de que, além dos dois detidos, outras pessoas tenham acobertado o foragido. "Desconfiamos que outras pessoas estão ajudando [Barbosa] e nós vamos chegar nelas", disse Miranda. "Estamos cada dias mais próximos dele e da rede que apoia absurdamente este sujeito."

A polícia busca informações sobre a eventual participação da dupla nos crimes cometidos pelo foragido, incluindo a chacina de uma família em uma área rural de Ceilândia, cidade satélite do Distrito Federal no dia 9 deste mês.

Desde o assassinato, Barbosa é caçado pelas autoridades. A perseguição chegou ao 16º dia nesta quinta-feira.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos