Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.608,76
    -345,14 (-0,35%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.036,38
    +293,23 (+0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,42
    +1,99 (+1,84%)
     
  • OURO

    1.808,00
    +6,50 (+0,36%)
     
  • BTC-USD

    20.337,91
    +1.075,70 (+5,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    441,64
    +21,50 (+5,12%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,86 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.232,65
    +64,00 (+0,89%)
     
  • HANG SENG

    21.830,35
    -29,44 (-0,13%)
     
  • NIKKEI

    26.484,35
    +330,54 (+1,26%)
     
  • NASDAQ

    11.696,00
    +84,75 (+0,73%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5471
    -0,0069 (-0,12%)
     

Polícia Militar estuda abrir concurso para 2 mil praças, com edital publicado ainda este ano

A Secretaria de Polícia Militar vai divulgar, até o final do ano, edital de concurso público para selecionar 2 mil novos praças, o primeiro para estatutários desde 2014. O processo, antecipado à coluna pelo secretário de Polícia Militar, o coronel Luiz Henrique Marinho Pires, já poderia ocorrer em 2023.

O titular garante que o processo para novos praças não vai ferir as diretrizes do Regime de Recuperação Fiscal, em que o Rio ingressou em 2017 e, novamente, em 2022, com a homologação do acordo entre as partes pelo Supremo Tribunal Federal (STF) nesta terça-feira (dia 21).

— Nosso processo está tramitando no governo do estado para que a gente possa comprovar que temos condição de contratar (praças), porque nós temos vacância para isso. O edital está sendo avaliado pelas partes jurídica e financeira do Estado do Rio para que a gente possa, ainda neste ano, colocar o edital na rua — afirmou o secretário.

Segundo o coronel, a PM tem o quadro reduzido, em média, em 100 policiais por mês, por aposentadoria, ingresso na reserva, falecimento, entre outras causas.

A abertura de concursos públicos no âmbito estadual é um tema delicado, devido às normas definidas originalmente no Plano de Recuperação Fiscal do Rio, de 2017, que impediam a realização de processos para estatutários, salvo em caso de reposição de pessoal. No entanto, ainda assim, o processo era analisado com cautela pelo governo do estado.

Entretanto, o Plano de Recuperação Fiscal apresentado pelo Estado do Rio ao Tesouro Nacional em fevereiro deste ano apresenta ressalvas às vedações previstas na lei federal que institui o Regime de Recuperação Fiscal a estados e ao Distrito Federal. Entre elas, a realização de concursos públicos para forças de segurança, como para as secretarias da Polícia Militar e da Polícia Civil.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos