Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,31 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -908,97 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,83
    -0,72 (-0,84%)
     
  • OURO

    1.836,10
    -6,50 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    35.349,68
    -3.436,48 (-8,86%)
     
  • CMC Crypto 200

    870,86
    +628,18 (+258,85%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,02 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.411,00
    -430,00 (-2,90%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1900
    +0,0599 (+0,98%)
     

Polícia de Kosovo mira na mineração de criptomoedas para economizar energia

·1 min de leitura
(Arquivo) A mineração de criptomoedas consome um nível alto de energia (AFP/Ozan KOSE)

A polícia de Kosovo apreendeu neste sábado centenas de dispositivos para minerar criptomoedas e prendeu uma pessoa, depois que o governo proibiu essa atividade, que consome muita energia, a fim de reduzir a crise no setor.

Em um contexto de tensão com a minoria sérvia, que não paga pela energia desde o fim da guerra de 1998-1999, o governo de Kosovo, de maioria albanesa, anunciou esta semana a proibição temporária da mineração de criptomoedas, a fim de reduzir o consumo de eletricidade.

Durante a operação de hoje, a polícia "apreendeu 272 dispositivos usados para produzir bitcoins" e prendeu uma pessoa. "A operação ocorreu sem incidentes", informou o ministro do Interior, Xhelal Svecla.

A energia necessária para as operações do equipamento confiscado era equivalente ao consumo mensal de 500 residências e tinha um custo de 60 mil a 120 mil euros, segundo o ministro das Finanças, Hekuran Murati. “Não podemos permitir que alguns enriqueçam ilegalmente às custas do contribuinte”, publicou no Facebook.

Os cerca de 120.000 sérvios que permaneceram em Kosovo após o fim da guerra permaneceram leais a Belgrado e não reconhecem a autoridade de Pristina. De acordo com a imprensa local, o consumo de energia da minoria sérvia que vive no norte de Kosovo custa 12 milhões de euros por ano.

A crise energética em Kosovo se agravou após uma falha em uma das duas centrais elétricas do país, o que levou o governo a ordenar em dezembro restrições. Especialistas, no entanto, questionam a legalidade dessas operações, uma vez que Kosovo não conta com nenhuma lei que regule o setor de criptomoedas.

ih/sr/cls/jvb/eg/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos