Mercado abrirá em 7 h 7 min
  • BOVESPA

    108.714,55
    +2.418,37 (+2,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.833,80
    -55,86 (-0,11%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,88
    +0,12 (+0,14%)
     
  • OURO

    1.803,70
    -3,10 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    62.583,11
    +534,51 (+0,86%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.502,19
    +1.259,51 (+519,00%)
     
  • S&P500

    4.566,48
    +21,58 (+0,47%)
     
  • DOW JONES

    35.741,15
    +64,13 (+0,18%)
     
  • FTSE

    7.222,82
    +18,27 (+0,25%)
     
  • HANG SENG

    26.028,94
    -103,09 (-0,39%)
     
  • NIKKEI

    29.137,22
    +536,81 (+1,88%)
     
  • NASDAQ

    15.578,25
    +82,50 (+0,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4303
    -0,0060 (-0,09%)
     

Polícia indicia PM por ataques racistas a ex-mulher em SC

·2 minuto de leitura
suspeito.jpeg

RIO - A Polícia Civil de Santa Catarina decidiu indiciar o policial militar da reserva Hélio Martins, de 57 anos, por proferir palavras racistas à ex-mulher em São Ludgero, a cerca de 180 km da capital Florianópolis. O inquérito foi concluído nesta terça-feira e será encaminhado ao Ministério Público.

O caso passou a ser investigado na semana retrasada após viralizar nas redes um vídeo em que o policial admite ser racista e ameaça a bater na então companheira, com quem tinha um relacionamento recente. Na gravação, ele diz que não suporta negro e chama a mulher de "macaca do c...".

A vítima relatou às autoridades que Martins demonstrava um comprotamento agressivo nos dias que antecederam à gravação, feita no último dia 16. Disse ainda que encaminhou o vídeo a uma pessoa e não esperava que o episódio tomasse essa repercussão. Em seu depoimento, o policial militar confirmou a veracidade das imagens.

No vídeo, Martins afirma que o filho da companheira é "um maldito de um negro desgraçado, que é pirracento" ao ser questionado pela mulher sobre o motivo pelo qual tem tanto ódio de "moreno". O policial prossegue:

— Porque eu tenho ódio, porque eu sou racista, porque eu não suporto negro. Eu tenho amigo negro, mas amigo decente, não essa negrada do c..., que é marrento que nem tu — responde.

Diante do tom agressivo, a mulher pede para que ele não bata nela. De imediato, o policial militar retruca, pegando um chinelo na mão:

— Quer ver? Fala de novo. Fala de novo, sua macaca do c... Demônio, desgraçada.

Na ocasião, a PM-SC confirmou que o homem que aparece nas imagens era um sargento da corporação que está na reserva desde março de 2016. O órgão afirmou que o caso foi encaminhado à Corregedoria-Geral para apuração. Em nota, disse ainda que repudia "todo e qualquer tipo de violência contra a mulher ou vulnerável, bem como qualquer tipo de racismo".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos