Mercado fechado

Polícia indiana investiga 'Kit de protesto', compartilhado por Greta Thunberg

·1 minuto de leitura
Manifestantes em Ghaziabad, em 4 de fevereiro de 2021

Os idealizadores de um documento que explica como se juntar aos protestos dos agricultores na Índia, compartilhado pela ativista climática sueca Greta Thunberg, serão investigados pela polícia, disseram as autoridades na quinta-feira, dizendo que incentiva "insatisfação e má vontade" contra o governo.

Dezenas de milhares de agricultores acamparam nos arredores da capital indiana, Nova Délhi, desde novembro, pedindo a revogação das leis que temem que favoreçam as grandes empresas.

A disputa entre o governo e os agricultores, que protestam contra as novas leis agrícolas que desregulam o setor há mais de dois meses, se tornou internacional na terça-feira, quando as estrelas pop Rihanna e Thunberg tuitaram sobre as manifestações.

O Ministério das Relações Exteriores reagiu na quarta-feira, criticando "hashtags e comentários sensacionalistas nas redes sociais" de celebridades, que "não são verdadeiros nem responsáveis".

A polícia da capital indiana, Nova Délhi, declarou que registrou uma queixa contra os criadores do documento. A denúncia não menciona Thunberg.

O documento oferece conselhos básicos e explica como participar dos protestos e mostrar seu apoio por meio das redes sociais.

De acordo com a polícia, seus criadores querem "criar desarmonia entre vários grupos sociais, religiosos e culturais e fomentar o descontentamento e a má vontade contra o (governo) da Índia".

grk-ash-bb/st/pc/mb/bn/mvv