Mercado abrirá em 4 h 31 min
  • BOVESPA

    113.583,01
    +300,34 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.598,53
    +492,82 (+0,96%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,21
    +0,76 (+1,01%)
     
  • OURO

    1.740,50
    -11,50 (-0,66%)
     
  • BTC-USD

    41.788,07
    -2.138,15 (-4,87%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.036,21
    -65,31 (-5,93%)
     
  • S&P500

    4.443,11
    -12,37 (-0,28%)
     
  • DOW JONES

    34.869,37
    +71,37 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.019,34
    -44,06 (-0,62%)
     
  • HANG SENG

    24.500,39
    +291,61 (+1,20%)
     
  • NIKKEI

    30.183,96
    -56,10 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.979,50
    -215,25 (-1,42%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2839
    -0,0229 (-0,36%)
     

Polícia Federal prende cibercriminosos acusados de ataques ao TSE

·1 minuto de leitura

Nesta terça-feira (24), a Polícia Federal (PF) cumpriu mandados de busca e apreensão, e de prisões preventiva e temporária na capital paulista e em Araçatuba (SP). O objetivo era chegar à associação criminosa que teria promovido a invasão ao site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em junho.

Chamada de Operação Script Kiddie (uma referência a hackers iniciantes), a ação foi determinada a partir do resultado da investigação iniciada a pedido do presidente do TSE, Luís Roberto Barroso. As ordens judiciais foram expedidas pela 10ª Vara da Justiça Federal no Distrito Federal, após representação da PF.

Imagem: Reprodução/Agência Brasil/Marcelo Camargo
Imagem: Reprodução/Agência Brasil/Marcelo Camargo

A investigação aponta que o grupo invadiu o site do TSE em 1º de junho. Uma vez no sistema, os cibercriminosos fizeram defacement no ambiente digital — essa prática consiste na modificação visual do site. Não foram identificados elementos de que a ação possa ter prejudicado a segurança do sistema eleitoral.

Um dos investigados tinha, ao ser preso, R$ 22,5 mil em espécie, uma arma de fogo ilegal e documentos. Foi coletada, ainda, mídia eletrônica para investigação. Os investigados responderão pelos crimes de invasão de dispositivo informático e de associação criminosa, ambos previstos no Código Penal.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos