Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.564,44
    +1.852,44 (+1,57%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.399,80
    +71,60 (+0,15%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,24
    -0,45 (-0,69%)
     
  • OURO

    1.788,00
    +12,00 (+0,68%)
     
  • BTC-USD

    56.817,07
    +2.129,65 (+3,89%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.454,24
    +48,93 (+3,48%)
     
  • S&P500

    4.167,59
    +2,93 (+0,07%)
     
  • DOW JONES

    34.230,34
    +97,31 (+0,29%)
     
  • FTSE

    7.039,30
    +116,13 (+1,68%)
     
  • HANG SENG

    28.417,98
    -139,16 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.812,63
    -241,37 (-0,83%)
     
  • NASDAQ

    13.485,00
    -51,00 (-0,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4258
    -0,1135 (-1,74%)
     

Polícia diz que uma pessoa morreu e um agente ficou ferido após ação de atirador em escola do Tennessee

Agências Internacionais
·2 minuto de leitura

KNOXVILLE, EUA — Uma pessoa morreu e outra, um policial, ficou ferida em um tiroteio em uma escola de Knoxville, no estado americano do Tennessee nesta segunda-feira. Segundo a polícia, os agentes atenderam a um chamado sobre uma pessoa armada no local, e na abordagem foram recebidos a tiros. Em comunicado, as autoridades afirmaram que um suspeito foi detido e que o policial não corre risco de morrer.

No Twitter, o superintendente das escolas da cidade, Bob Thomas, disse que o tiroteio ocorreu na escola de ensino médio Austin-East Magnet, sem detalhar os eventos ali ocorridos.

“O prédio foi resguardado e os estudantes que não se envolveram no incidente foram liberados para suas famílias”, declarou Thomas. A escola foi colocada em um regime de segurança rígido, e um esquema especial foi montado para que os responsáveis buscassem os alunos. Não foi revelado se a vítima era estudante da escola.

Nas últimas semanas, os EUA foram cenário de uma série de tiroteios em várias cidades. Na semana passada, um homem abriu fogo em uma fábrica no Texas, matando uma pessoa e deixando seis feridas. Nos dias anteriores, oito pessoas foram mortas em ataques contra salões de beleza em Atlanta, dez no ataque contra um supermercado no colorado e quatro em um tiroteio dentro de uma imobiliária na Califórnia — entre as vítimas estava um menino de nove anos.

Diante deste cenário, o presidente Joe Biden anunciou, na semana passada, um pacote de medidas para tentar frear os tiroteios e impor maior controle de armas de fogo, em especial de armamentos usados em conflitos armados, como os fuzis AR-15.

— A violência por armas é uma epidemia, pelo amor de Deus. E precisa parar — disse o presidente, em um discurso na Casa Branca, afirmando que o problema é uma "questão de saúde pública". — É uma vergonha internacional.