Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.105,23
    +2.035,54 (+1,94%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.592,09
    -5,20 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,84
    +3,58 (+5,40%)
     
  • OURO

    1.779,80
    -4,10 (-0,23%)
     
  • BTC-USD

    48.965,41
    +182,39 (+0,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.269,45
    +9,30 (+0,74%)
     
  • S&P500

    4.591,67
    +53,24 (+1,17%)
     
  • DOW JONES

    35.227,03
    +646,95 (+1,87%)
     
  • FTSE

    7.232,28
    +109,96 (+1,54%)
     
  • HANG SENG

    23.349,38
    -417,31 (-1,76%)
     
  • NIKKEI

    27.927,37
    -102,20 (-0,36%)
     
  • NASDAQ

    15.831,50
    +113,75 (+0,72%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4203
    +0,0250 (+0,39%)
     

Polícia Civil prende suspeito de envolvimento na morte de investidor de criptomoedas, em agosto

·1 min de leitura

O homem suspeito de ser o executor do homicídio do investidor de criptomoedas e influenciador digital Wesley Pessano Santarém, de 19 anos, em 4 de agosto, foi preso na manhã desta quinta-feira. Policiais civis da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) encontraram Luiz Fillipe Vieira Cherfan Tavares, conhecido como Branquinho ou Playboy, na Ilha do Governador, na Zona Norte do Rio, onde estava escondido. O crime aconteceu na cidade de São Pedro da Aldeia.

Contra Luiz Felipe foi expedido o mandato de prisão preventiva durante a operação Pullback (expressão que remete a um movimento de correção repentino que contraria a tendência do mercado). A investigação, a cargo da 125ª DP, já prendeu outros suspeitos por envolvimento no caso. Wesley Pessano foi morto a tiros no município da Região dos Lagos, no São João. Morador de Cabo Frio, ele estava chegando para cortar o cabelo e, ainda dentro do carro, um Porsche Boxster vermelho, acabou baleado quando outro veículo emparelhou.

A prisão de Branquinho é a mais recente referente ao caso. Ele também é investigado pela especializada por ter ligações com o traficante Thiago da Silba Folly, o TH. Segundo a polícia, Branquinho foi localizado durante uma investigação sobre o tráfico de drogas no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio.

Esta é a sétima prisão sobre o caso do homicídio de Wesley. Agora Fabio Natan do Nascimento, também suspeito pelo crime segue foragido.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos