Mercado fechará em 4 h 35 min

Polêmica: tribunal italiano diz que celulares podem causar tumores na cabeça

Claudio Yuge

Há muito se discute se o uso prolongado de celulares pode causar tumores na cabeça. No entanto, a maioria esmagadora dos cientistas afirma que não há evidências para apoiar essa teoria. Agora, uma decisão polêmica do Tribunal de Apelação de Turim, na Itália, promete aquecer esse debate.

A resolução de segunda instância, divulgada nesta terça-feira (14), é referente a processo movido pelo consumidor Roberto Romeo em um tribunal inferior, em 2017, que relaciona o uso de smartphone à um neurinoma do nervo acústico, um tumor benigno, mas incapacitante. O despacho foi baseado em estudos fornecidos por dois médicos nomeados pelo júri e os relatórios mostraram um aumento no risco de tumores na cabeça entre aqueles que conversaram ao telefone por 30 minutos por dia, durante um período de dez anos. 

Os juízes concluíram que havia um vínculo entre o uso frequente por Romeo, que trabalhava na Telecom Italia, e sua condição. Segundo o documento, Romeo usou o aparelho entre quatro e cinco horas por dia. "Existem elementos sólidos para afirmar um papel causal entre a exposição da pessoa a radiofrequências de telefones celulares e a doença que surgiu", disseram.

Imagem: Reprodução/Pixabay

Em primeira instância, o tribunal de Ivrea, em Piemonte, tornou-se o primeiro no mundo a concluir que havia um elo entre celulares e tumores. A agência de seguros de acidentes de trabalho Inail foi condenada a compensar Romeo, em valores não divulgados, mas deve levar o caso a cortes superiores italianas. 

Decisão foi criticada

O despacho do Tribunal de Apelação de Turim recebeu críticas de Walter Ricciardi, ex-presidente do Instituto Superior de Saúde, que, juntamente com outras agências, disse em um relatório no ano passado que não havia evidências para provar o que dizem os magistrados.

"Os juízes em Turim são dignos de um prêmio Nobel ou fizeram um erro monumental. Eles criaram um precedente único no mundo, alcançando um nexo de causalidade entre o uso de telefones celulares e tumores nunca demonstrados por prestigiosos institutos científicos”, disse Ricciardi à agência de notícias Adnkronos.

Imagem: Reprodução/Pixabay

O ministro da Saúde da Itália, Roberto Speranza, disse que, embora respeite as sentenças da corte, apoia a opinião da Organização Mundial da Saúde e do Instituto Superior de Saúde, que também afirmam não haver provas sobre a conexão entre câncer e o uso de dispositivos móveis.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: