Mercado fechado

Pokémon GO bate recorde de receita anual com US$ 1 bilhão em 10 meses de 2020

Claudio Yuge
·2 minuto de leitura

O game mobile de realidade aumenta Pokémon GO, embora tenha passado seus altos e baixos em termos de popularidade desde seu lançamento, em julho de 2016, é um grande sucesso de receita para a desenvolvedora Niantic. E o investimento em atualizações constantes e criação de eventos e festivais tem mostrado resultado: pela primeira vez desde que chegou às lojas virtuais, o título já bateu a marca de US$ 1 bilhão em receita em apenas 10 meses.

A marca impressiona não somente por superar números de anos inteiros anteriores, mas também porque a expectativa do mercado de entretenimento, em geral, sofre grandes perdas na temporada por conta da pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2). Além disso, como o Pokémon GO tem a premissa de trazer as criaturas do game para espaços reais, era de se esperar que sua receita caísse durante o período de distanciamento social.

Com a chegada da pandemia, a Niantic conseguiu agir rapidamente e começou a implementar muitos elementos para que os jogadores pudessem curtir Pokémon GO em casa. Em vez de tentar se virar com recursos feitos sob medida para jogos ao ar livre, a desenvolvedora adaptou a jogabilidade com as limitações da residência de seus usuários.

<em>Imagem: Reprodução/Sensor Tower</em>
Imagem: Reprodução/Sensor Tower

O relatório da empresa de consultoria Sensor Tower mostra que, no ano da estreia, a Niantic faturou US$ 832 milhões, enquanto no ano seguinte houve uma queda de 29% na receita anual, com US$ 589 milhões. Já em 2018 houve uma grande recuperação, com alta de 41%. A tendência de crescimento se confirmou desde então, levando a um aumento de 11% entre o ano passado e atual temporada.

Só para contextualizar, isso torna Pokémon GO o terceiro jogo móvel com mais compras internas realizadas pelos usuários em todo mundo, atrás somente de Playerunknown's Battlegrounds (PUBG) Mobile e Honor of Kings. Embora não esteja no topo, a Niantic tem mais dois meses pela frente para tornar 2020 o ano mais rentável de seu título até agora.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: