Mercado fechará em 4 h 27 min
  • BOVESPA

    101.149,12
    +385,52 (+0,38%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.423,20
    +128,37 (+0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,04
    +1,47 (+1,34%)
     
  • OURO

    1.821,20
    -3,60 (-0,20%)
     
  • BTC-USD

    20.698,76
    -54,46 (-0,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    450,89
    +0,83 (+0,18%)
     
  • S&P500

    3.874,53
    -25,58 (-0,66%)
     
  • DOW JONES

    31.342,09
    -96,17 (-0,31%)
     
  • FTSE

    7.330,54
    +72,22 (+0,99%)
     
  • HANG SENG

    22.418,97
    +189,45 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    27.049,47
    +178,20 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    11.902,50
    -138,00 (-1,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5238
    -0,0203 (-0,37%)
     

Poderoso pulsar “bebê” pode ter sido encontrado em galáxia anã

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Uma equipe de astrônomos do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech) encontrou o que talvez seja o pulsar mais poderoso já descoberto. Chamado “VT 1137-0337”, o objeto parece ser formado por uma estrela de nêutrons que acelera partículas carregadas a uma velocidade próxima daquela da luz. Ele fica em uma galáxia anã com cerca de 100 milhões de massas solares, a quase 400 milhões de anos-luz da Terra.

O pulsar (nome dado a objetos compactos que emitem pulsos de luz) foi identificado em meio a uma série de fotos do projeto Very Large Array Sky Survey (VLASS), do Observatório Nacional de Radioastronomia (NRAO). Para o estudo, Dillon Dong e seu orientador Gregg Hallinan, ambos da Caltech, compararam uma observação do VLASS de janeiro de 2018 com uma do levantamento Very Large Array (VLA), em 1998.

Eles encontraram 20 objetos transientes na foto mais recente, que não existiam na anterior. O VT 1137-0337 logo chamou a atenção da dupla, e os autores sugerem que é, provavelmente, um pulsar com ventos de nebulosa. Neste caso, uma estrela extremamente massiva teria explodido em supernova, deixando para trás uma estrela de nêutrons; grande parte da massa da estrela foi expelida em um envelope de detritos.

Representação de uma estrela massiva em colapso, formando uma estrela de nêutrons (Imagem: Reprodução/Melissa Weiss, NRAO/AUI/NSF)
Representação de uma estrela massiva em colapso, formando uma estrela de nêutrons (Imagem: Reprodução/Melissa Weiss, NRAO/AUI/NSF)

Conforme ela gira rapidamente, seu campo magnético poderoso acelera partículas e gera fortes emissões de rádio; inicialmente, as emissões foram bloqueadas pelos detritos, mas eles ficaram gradualmente menos densos.“Este se destacou, porque a galáxia está passando por uma explosão de formação estelar, e também por causa das características da emissão de rádio”, disse Dong.

A emissão de rádio em questão é parecida com a Nebulosa do Caranguejo, formada por uma estrela massiva que explodiu em uma supernova brilhante no passado — com a diferença de que o objeto recém-descoberto é muito mais potente. “O que encontramos parece ser aproximadamente 10 mil vezes mais energético que o Caranguejo, com campo magnético mais forte”, observou Dong.

O objeto parece ter entre 14 e 80 anos, sendo extremamente jovem para os padrões astronômicos; se sua natureza for confirmada, pode ser uma das estrelas de nêutrons mais jovens já descobertas. Por outro lado, o VT 1137-0337 pode também ser um magnetar, formado por uma estrela de nêutrons com um campo magnético extremamente poderoso. “Neste caso, este seria o primeiro magnetar flagrado durante sua aparição, o que é, também, extremamente interessante”, comentou o autor.

Os magnetares são os candidatos favoritos quando o assunto é a causa das misteriosas rajadas rápidas de rádio (ou “FRB”, na sigla em inglês). Algumas delas estão associadas a fontes de rádio de origem desconhecida, e suas propriedades têm forte semelhança com o VT 1137-0337. “Nossa descoberta de uma fonte muito parecida mudando sugere que as fontes de rádio associadas a FRBs sejam pulsares com ventos de nebulosa, extremamente luminosos”, finalizou.

As descobertas foram apresentadas durante o 240º encontro da Sociedade Astronômica Americana.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos