Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.670,73
    -2.203,63 (-4,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

PMI oficial da China mostra desaceleração da indústria e contração de serviços

·2 minuto de leitura
Linha de produção de aros de bicicletas em Hangzhou, China

Por Gabriel Crossley

PEQUIM (Reuters) - As empresas e a economia da China ficaram sob crescente pressão em agosto uma vez que a atividade industrial expandiu a um ritmo mais lento enquanto o setor de serviços caiu em contração, levantando a possibilidade de mais suporte no curto prazo para impulsionar o crescimento.

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) oficial de indústria caiu a 50,1 em agosto de 50,4 em julho, mostraram nesta terça-feira dados da Agência Nacional de Estatísticas, permanecendo por pouco acima da marca de 50 que separa crescimento de contração.

Analistas consultados pela Reuters esperavam recuo a 50,2.

"Os PMIs piores do que o esperado aumentam a convicção de nossa visão de que a desaceleração do crescimento no segundo semestre pode ser bastante notável", escreveram economistas do Nomura em nota.

"Esperamos que Pequim mantenha sua combinação de 'aperto direcionado' para alguns setores, especialmente o setor imobiliário e indústrias altamente poluentes, complementado por 'afrouxamento universal' para o resto da economia."

O PMI de indústria mostrou que a demanda caiu com força, com contração das novas encomendas e uma medida de novas encomendas para exportação caindo a 46,7, menor leitura em mais de um ano. As fábricas também dispensaram trabalhadores, no mesmo ritmo de julho.

Somando-se aos sinais de desaceleração econômica, as restrições relacionadas à Covid-19 levaram o setor de serviços a uma forte contração pela primeira vez desde o ápice da pandemia em fevereiro do ano passado.

O PMI oficial de serviços ficou em 47,5 em agosto, bem abaixo da marca de 53,3 de julho, mostraram os dados da agência.

O PMI Composto oficial, que inclui tanto a atividade industrial quanto a de serviços, caiu a 48,9 em agosto de 52,4 em julho.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos