Mercado abrirá em 3 h 10 min
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,35 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,90
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.783,30
    +14,30 (+0,81%)
     
  • BTC-USD

    33.164,92
    -2.141,17 (-6,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    819,31
    -120,63 (-12,83%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,32 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.036,56
    +19,09 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    28.489,00
    -312,27 (-1,08%)
     
  • NIKKEI

    28.010,93
    -953,15 (-3,29%)
     
  • NASDAQ

    14.114,00
    +79,00 (+0,56%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0134
    -0,0227 (-0,38%)
     

PM faz 1.600 ações para dispersão entre a noite de sexta e a madrugada de sábado em SP

·2 minuto de leitura
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 15-12-2021 - Blitz da Polícia Militar em São Paulo.  (Foto: Ronny Santos/Folhapress)
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 15-12-2021 - Blitz da Polícia Militar em São Paulo. (Foto: Ronny Santos/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Força-Tarefa contra festas clandestinas e bares abertos em horário irregular fez mais 1.600 ações em todas as regiões do estado de São Paulo entre a noite de sexta-feira (15) e madrugada de sábado (16). De acordo com o governo estadual, gestão João Doria (PSDB), ao menos quatro estabelecimentos foram autuados por funcionamento irregular na capital paulista.

Segundo balanço da Polícia Militar, foram 1.559 ações de dispersão e 115 registros de aglomeração em todo o estado durante o período de toque de recolher, das 21h de sexta às 5h de sábado.

Somente na capital, foram 297 dispersões e 34 aglomerações coibidas por policiais. A PM afirma ainda ter dado apoio a 15 ações de fiscalização de órgãos da Saúde e do Procon, sendo oito na capital.

A Vigilância Sanitária Estadual confirmou ainda a autuação de quatro comércios da capital por infrações ao Plano São Paulo. Um estabelecimento no bairro do Tatuapé, na zona leste, e outros três na Freguesia do Ó, na zona norte, descumpriram horários permitidos de funcionamento, não coibiram aglomerações e permitiram a permanência de pessoas sem máscaras.

De acordo com o governo estadual, a fiscalização às infrações do Plano São Paulo de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus aos finais de semana foi intensificado desde fevereiro, em parceria com os órgãos de fiscalização das prefeituras paulistas.

"A iniciativa cumpre recomendação de especialistas do Centro de Contingência do coronavírus para reduzir a velocidade de contágio, principalmente entre os mais jovens", diz o governo em nota.

Criado no dia 12 de março, em parceria com a Prefeitura de São Paulo, o Comitê de Blitze tem como objetivo reforçar as fiscalizações e o cumprimento das medidas restritivas do Plano São Paulo e evitar a propagação do coronavírus.

Integram o Comitê agentes da Guarda Civil Metropolitana e da Covisa (Coordenadoria da Vigilância Sanitária) pela Prefeitura de São Paulo. Pelo Governo do Estado, atuam profissionais da Vigilância Sanitária, Procon e das polícias Civil e Militar.

Qualquer pessoa pode denunciar festas clandestinas e funcionamento irregular de serviços não essenciais pelo telefone 0800-771-3541 e também no site do Procon ou pelo email secretarias@cvs.saude.sp.gov.br, do Centro de Vigilância Sanitária.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos