Mercado fechado

Plutão pode voltar a ser um planeta

(Pixabay)

Rebaixado desde 2006, quando foi considerado um planeta-anão, Plutão pode voltar a ser reconhecido no sistema solar. Uma pesquisa realizada por dois cientistas da Nasa, Alan Stern e David Grinspoon, afirma categoricamente: Plutão é planeta, sim.

“Em 2006, a União Astronômica Internacional (IAU) realizou uma tentativa de redefinição da palavra ‘planeta’ que excluía muitos objetos, incluindo Plutão . Achamos que essa decisão foi falha e que uma definição lógica e útil do planeta incluirá muito mais mundos”, explica a dupla.

De acordo com as definições da época, um planeta deve ser considerado assim se corresponder a três requisitos:

  1. Ele deve girar em torno do sol
  2. Ele deve ser grande o bastante para se tornar redondo por sua própria gravidade
  3. Deve ter limpado sua órbita sem deixar nada no caminho

Por não possuir poder gravitacional o suficiente para consumir corpos menores, o planeta foi rebaixado. Os pesquisadores explicam que a ideia de classificar um planeta de acordo com o que está em sua órbita é algo “absurdo”. Eles justificam que nos seus primeiros 500 milhões de ano, a Terra era rodeada por destroços, o que significa que ela não seria considerada um planeta de acordo com essa definição.

Stern e Grinspoon afirmam que desde sua descoberta, Plutão não foi classificado corretamente e, por ser diferente, gera dúvidas entre especialistas e leigos.

O que é um planeta?

Um grupo de cientistas planetários chegou a discutir em uma reunião no ano passado qual seria o conceito de planeta, defendendo que eles seriam “objetos redondos no espaço que são menores do que estrelas”. O problema é que, segundo essa definição, até mesmo a Lua seria considerada um planeta.

Parece muito provável que em algum momento a IAU reconsidere sua definição falha. Enquanto isso, as pessoas continuarão se referindo aos corpos descobertos ao redor de outras estrelas como planetas, e continuaremos nos referindo a objetos redondos em nosso sistema solar e em outros lugares como planetas”, apontam.