Mercado abrirá em 4 h 38 min
  • BOVESPA

    123.576,56
    +1.060,82 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.633,91
    +764,43 (+1,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,73
    +0,17 (+0,24%)
     
  • OURO

    1.818,30
    +4,20 (+0,23%)
     
  • BTC-USD

    37.907,92
    -634,25 (-1,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    926,37
    -17,07 (-1,81%)
     
  • S&P500

    4.423,15
    +35,99 (+0,82%)
     
  • DOW JONES

    35.116,40
    +278,24 (+0,80%)
     
  • FTSE

    7.123,83
    +18,11 (+0,25%)
     
  • HANG SENG

    26.436,40
    +241,58 (+0,92%)
     
  • NIKKEI

    27.584,08
    -57,75 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    15.048,50
    +2,25 (+0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1808
    +0,0153 (+0,25%)
     

Play Store deixará de abrigar aplicativos no formato APK; entenda

·2 minuto de leitura

O Google anunciou uma mudança importantíssima para os desenvolvedores que planejam colocar seus aplicativos na loja oficial do Android. A empresa quer abandonar o uso de arquivos no formato APK na Play Store a partir de agosto deste ano. O objetivo é fazer com que os novos apps sejam publicados no formato Android App Bundle (AAB).

A mudança deve impactar todo o ecossistema do Google, já que este novo modelo oferece alguns benefícios, como tamanhos reduzidos para download para os usuários. Segundo a gigante do Android, existem mais de 1 milhão de aplicativos em produção neste formato, "incluindo a maioria dos 1.000 principais aplicativos e jogos no Google Play, como Adobe, Duolingo, Gameloft, Netflix, redBus, Riafy e Twitter".

O AAB é um formato mais moderno, mas que pode impactar a distribuição de apps (Imagem: Reprodução/Android)
O AAB é um formato mais moderno, mas que pode impactar a distribuição de apps (Imagem: Reprodução/Android)

Apesar disso, há uma pegadinha aí: o Android App Bundle é um formato exclusivo da Play Store, o que dificultaria a redistribuição dos apps. Essa novidade vem no exato momento do anúncio da compatibilidade do Windows 11 com aplicações Android no formato APK. Com a mudança, apenas os programas mais antigos e já existentes devem rodar no sistema da Microsoft, enquanto os mais novos ficarão restritos à loja do Google (caso os desenvolvedores não liberem por conta os instaladores em APK)

Com a extensão APK, o desenvolvedor consegue remeter o mesmo aplicativo para várias outras plataformas de distribuição no Android, como Amazon AppStore, ApkMirror, Aptoide e Opera Mobile Store, só para citar algumas. Isso sem contar as lojas de distribuição produzidas em cima de versões modificadas do Android, como a Galaxy Store (Samsung). Agora, o criador será obrigado a recriar o app para o formato exclusivo se quiser participar da loja oficial do Android.

Lojas alternativas de apps, como a Galaxy Store, podem ser afetadas pela medida do Google (Imagem: Reprodução/Engadget)
Lojas alternativas de apps, como a Galaxy Store, podem ser afetadas pela medida do Google (Imagem: Reprodução/Engadget)

O requisito será apenas para novos aplicativos, segundo o Google, o que isenta o conteúdo que já está na loja de modo público ou privado. Updates em programas já existentes não serão afetados, e será possível mantê-los no padrão anterior. As expansões e complementos, que hoje usam o formato OBB, deverão adotar o Play Asset Delivery ou Play Feature Delivery.

Quem é desenvolvedor e pretende ter seu app rodando no máximo de celulares possíveis precisa se antecipar para publicá-lo antes da mudança. Caso contrário, corre o risco de ter seu público restrito “apenas” a usuários da Google Play Store.

O que você achou do anúncio do Google? Ele será positivo ou negativo para o mercado? Deixe sua opinião no campo de comentários abaixo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos