Mercado fechará em 5 h 21 min
  • BOVESPA

    130.762,46
    +1.321,43 (+1,02%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.148,72
    -137,74 (-0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,66
    +0,75 (+1,06%)
     
  • OURO

    1.869,10
    -10,50 (-0,56%)
     
  • BTC-USD

    40.831,12
    +4.992,95 (+13,93%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.014,24
    +45,40 (+4,69%)
     
  • S&P500

    4.239,41
    -8,03 (-0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.347,11
    -132,49 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.160,52
    +26,46 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    29.161,80
    +213,07 (+0,74%)
     
  • NASDAQ

    14.003,75
    +9,50 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1539
    -0,0387 (-0,62%)
     

Plataforma reúne dados educacionais para ajudar gestores

·3 minuto de leitura

Plataforma lançada hoje (31) reúne dados de educação de todo o país e permite que eles sejam consultados de forma personalizada. É possível acessar, por exemplo, informações sobre o aprendizado dos estudantes, perfil dos professores, contexto escolar e infraestrutura, entre outros dados colhidos por avaliações nacionais, como o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), ou mesmo por questionários aplicados localmente.

O QEdu Gestão é uma iniciativa do Interdisciplinaridade e Evidências no Debate Educacional (Iede), da Cátedra Sérgio Henrique Ferreira do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (USP) de Ribeirão Preto, da B3 Social e da Fundação Lemann. O uso da plataforma é gratuito para as redes públicas de ensino.

“Essas ferramentas são realmente essenciais em todo o processo de governança e gestão no âmbito dos nossos sistemas educacionais. Sabemos que os dados na educação se utilizados adequadamente podem trazer melhorias tanto na gestão de programas e projetos aqui da Secretaria de Educação Básica quanto na gestão das escolas. A tomada de decisão com base em dados confiáveis traz mais segurança ao gestor”, disse o secretário de Educação Básica do Ministério da Educação (MEC), Mauro Rabelo, que participou do evento de lançamento on-line. Segundo Rabelo, o próprio MEC está investindo em ferramentas que facilitam o acesso a dados educacionais e o planejamento dos gestores.

O presidente do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), o secretário de Educação do Espírito Santo, Vitor de Angelo, disse que, no Brasil, há muitas evidências produzidas sobre educação básica. “Comparativamente a outros países com características semelhantes, é um dos países que mais possui dados e evidências sobre educação e, no entanto, fazemos pouco uso dessa informação”.

A plataforma traz uma visualização amigável para que o gestor identifique com agilidade unidades ou municípios prioritários e também aqueles cujas boas práticas podem servir de inspiração. Os dados a serem estudados é o usuário quem escolhe e sobe na plataforma: aprendizado dos alunos, perfil docente, contexto escolar, infraestrutura, entre outros. Trata-se de um desdobramento do QEdu, portal de dados educacionais criado em 2012 e que conta com mais de 5 milhões acessos por ano.

“A gente está em um contexto bastante complexo e a gente precisa ainda mais olhar para os dados do que a gente olhava em um contexto pré-pandemia. O QEdu Gestão é um movimento nesse sentido, de ajudar o gestor com seus dados ou com dados públicos que precisa ter mais destrinchado, que demonstre a desigualdade que existe, que demonstre para ele que municípios estão indo melhor”, diz o diretor-fundador do Iede, Ernesto Martins Faria, que ressalta que o objetivo da plataforma é ajudar os gestores nas tomadas de decisão.

As redes de ensino interessadas devem entrar em contato com o Iede (contato@portaliede.com.br) para que seja estabelecida uma parceria, já que cada rede ou escola tem seu próprio login e senha. Dessa forma, os gestores podem optar por deixar seus dados privados, com acesso restrito apenas aos profissionais com a senha, ou torná-los públicos.