Mercado fechará em 2 h 3 min
  • BOVESPA

    110.774,42
    +1.930,68 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.833,73
    +276,08 (+0,55%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,43
    +0,14 (+0,20%)
     
  • OURO

    1.777,00
    +13,20 (+0,75%)
     
  • BTC-USD

    41.619,30
    -2.462,96 (-5,59%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.038,13
    -25,71 (-2,42%)
     
  • S&P500

    4.357,00
    -0,73 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    33.976,55
    +6,08 (+0,02%)
     
  • FTSE

    6.980,98
    +77,07 (+1,12%)
     
  • HANG SENG

    24.221,54
    +122,40 (+0,51%)
     
  • NIKKEI

    29.839,71
    -660,34 (-2,17%)
     
  • NASDAQ

    15.021,50
    +12,00 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1841
    -0,0606 (-0,97%)
     

Plataforma Lattes volta a funcionar parcialmente

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA— Após dez dias fora do ar, a plataforma Lattes voltou a funcionar parcialmente nesta terça-feira. Em nota, o Centro Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) afirmou que é possível visualizar os currículos depositados no sistema por meio de busca textual no site ou digitando o endereço da plataforma seguido do ID do currículo.

De acordo com o CNPq, o retorno parcial ainda não permite que os pesquisadores atualizem seus currículos. As últimas atualizações registradas ocorreram em 23 de julho, mesmo dia em que a plataforma saiu do ar. Segundo técnicos do órgão, o problema ocorreu devido a um problema em uma peça do equipamento.

Na quinta-feira, foi concluído o backup das informações da plataforma Lattes para um novo equipamento. A expectativa era que o sistema voltasse a funcionar na segunda-feira pela manhã, o que não ocorreu. Com o atraso, parte da plataforma voltou a opera apenas no início da noite desta terça.

"O trabalho de restauração dos acessos ainda está em andamento, incluindo novas atualizações da base de dados, que serão feitas nos próximos dias, incluindo, nos currículos, as fotos e o número de citações", diz a nota do órgão.

A partir de agora, os pesquisadores já podem baixar seus currículos e enviá-los para impressão. O CNPq afirma, no entanto, que o número de acessos pode deixar o sistema lento.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos