Mercado abrirá em 8 h 52 min
  • BOVESPA

    109.786,30
    +2.407,38 (+2,24%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.736,48
    +469,28 (+1,11%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,53
    +0,62 (+1,38%)
     
  • OURO

    1.806,20
    +1,60 (+0,09%)
     
  • BTC-USD

    18.926,36
    -142,13 (-0,75%)
     
  • CMC Crypto 200

    375,22
    +5,47 (+1,48%)
     
  • S&P500

    3.635,41
    +57,82 (+1,62%)
     
  • DOW JONES

    30.046,24
    +454,97 (+1,54%)
     
  • FTSE

    6.432,17
    +98,33 (+1,55%)
     
  • HANG SENG

    26.890,10
    +301,90 (+1,14%)
     
  • NIKKEI

    26.581,98
    +416,39 (+1,59%)
     
  • NASDAQ

    12.155,00
    +79,00 (+0,65%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4030
    +0,0061 (+0,10%)
     

Plantio de soja do RS reduz atraso com retorno das chuvas, diz Emater

·3 minuto de leitura
Produção de soja
Produção de soja

SÃO PAULO (Reuters) - O plantio de soja 2020/21 no Rio Grande do Sul avançou 10 pontos percentuais na última semana, beneficiando-se de chuvas em algumas regiões do Estado para encurtar o atraso em relação à média histórica para o período, disse a Emater-RS nesta quinta-feira.

Em informativo conjuntural semanal, a entidade apontou que o plantio da oleaginosa atingiu 17% da área prevista, ante 18% na média dos últimos cinco anos. No mesmo momento da safra 2019/20, a semeadura alcançava 16%.

Regiões como as de Ijuí, Soledade e Caxias do Sul, que na semana passada estavam com a semeadura paralisada em função da seca, puderam retomar os trabalhos após precipitações --embora o órgão vinculado à Secretaria de Agricultura gaúcha siga alertando para os efeitos climáticos em alguns locais.

"Na regional de Caxias do Sul... caso retorne à condição de tempo seco, a operação deverá paralisar novamente porque a umidade do solo está muito baixa na maioria dos municípios com cultivo da oleaginosa na região. Algumas áreas semeadas em outubro serão ressemeadas devido as falhas de germinação", afirmou a Emater-RS.

Por outro lado, a regional de Bagé conseguiu repor os níveis adequados de umidade no solo e intensificou o ritmo do plantio, que chegou a 30% das áreas e deve se estender aos locais de várzeas ao longo desta semana, acrescentou a entidade.

Em relação à semeadura da safra de verão de milho no Estado, que também tem sido impactada pela seca, as chuvas contribuíram para um avanço muito localizado de 3 pontos percentuais na última semana, o que abre um atraso frente a safra anterior, mas supera a média histórica.

"As precipitações que ocorreram esparsas e com volumes variados no Estado permitiram a continuidade dos plantios, mas restringindo nas localidades que a umidade do solo permaneceu abaixo do aceitável pelas plantas para germinação", disse a Emater-RS.

O plantio da primeira safra milho atingiu 75% da área esperada, ante 78% em igual período da temporada anterior e 74% na média de cinco anos para o momento.

As condições do tempo na semana, porém, voltaram a favorecer o plantio de arroz no Rio Grande do Sul, que chegou a 85% da área esperada, versus 58% na safra anterior e 62% na média.

TRIGO

Em relação às safras de inverno, as chuvas da semana não dificultaram o avanço da colheita de trigo, que chegou a 78% da área cultivada, superando tanto o resultado de igual período da última safra (65%) quanto a média histórica (68%).

O Estado é o segundo maior produtor do cereal no país, atrás apenas do Paraná.

Para a próxima semana (até 11 de novembro), a Emater-RS prevê possibilidade de chuva expressiva no norte gaúcho ao longo de sete dias e de temporais isolados entre segunda e quarta-feira, mas com limitações.

"Os totais previstos são baixos e deverão oscilar entre 5 milímetros (mm) e 10 mm na maioria das regiões. No Alto Uruguai, Planalto, Serra do Nordeste e Litoral Norte, os volumes oscilarão entre 20 e 35 mm e poderão superar 45 mm nos Campos de Cima da Serra", informou.

(Por Gabriel Araujo)