Mercado abrirá em 2 h 21 min
  • BOVESPA

    121.241,63
    +892,84 (+0,74%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.458,02
    +565,74 (+1,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,35
    -0,01 (-0,02%)
     
  • OURO

    1.843,10
    +13,20 (+0,72%)
     
  • BTC-USD

    37.277,25
    +835,52 (+2,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    735,11
    -0,03 (-0,00%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,41
    +14,76 (+0,22%)
     
  • HANG SENG

    29.642,28
    +779,51 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    28.633,46
    +391,25 (+1,39%)
     
  • NASDAQ

    12.914,50
    +112,25 (+0,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4102
    +0,0149 (+0,23%)
     

Plantio de soja 20/21 mantém atraso no RS; colheita de trigo se aproxima do fim

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - O plantio de soja 2020/21 no Rio Grande do Sul avançou 12 pontos percentuais na última semana, com chuvas em algumas regiões contribuindo para a retomada das atividades, mas permanece atrasado frente à média histórica e à safra anterior diante de impactos da seca, disse a Emater-RS nesta quinta-feira.

Segundo informativo conjuntural semanal da entidade, o plantio da oleaginosa atingiu 47% da área prevista, ante 63% no mesmo momento da safra passada e 62% na média dos últimos anos para o período.

"Apesar do predomínio do tempo seco no Estado, a presença de chuvas em algumas regiões ajudou na retomada das atividades de plantio… além de contribuir para o desenvolvimento da cultura", disse a Emater-RS.

Embora as chuvas tenham ajudado os trabalhos em regiões como as de Caxias do Sul e Soledade, há áreas de cultivo que seguem impactadas pela estiagem, como as regionais de Frederico Westphalen, Passo Fundo, Santa Maria e Santa Rosa, indicou o órgão ligado à Secretaria de Agricultura gaúcha.

As condições de seca também afetam o plantio da primeira safra de milho no Rio Grande do Sul, embora o ritmo dos trabalhos tenha ficado levemente à frente da média histórica na semana (82%), atingindo 83% da área prevista nesta semana —ante 85% em igual período da safra anterior.

"A sequência de dias de tempo seco na maioria das regiões do Estado tem retardado os plantios e afetado o desenvolvimento das plantas", disse a Emater-RS sobre o cereal, acrescentando que há 1.227 comunicações de ocorrências de perdas para cobertura do Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro).

Por outro lado, a sequência de dias de tempo seco no Estado tem assegurado a implantação das lavouras de arroz, que já alcança 97% da área estimada, versus 78% no mesmo momento da safra anterior e 87% na média histórica.

TRIGO

A colheita de trigo gaúcha está praticamente concluída, também favorecida pelo predomínio do tempo seco recente. Segundo a Emater-RS, os trabalhos já cobriram 98% da área plantada, em linha com a safra anterior e um pouco à frente da média histórica, de 96%.

O Estado é o segundo maior produtor do cereal no país, atrás apenas do Paraná.

Para a próxima semana (até 2 de dezembro), a Emater-RS prevê predomínio de tempo chuvoso em todo o Estado, com precipitações mais expressivas na região central, diante do avanço de um sistema de baixa pressão e da chegada de uma frente fria.

"Os totais de chuva mais significativos deverão oscilar entre 80 milímetros e 120 mm nas Missões, na Depressão Central e na Serra do Nordeste. Nas demais regiões do Estado, os valores deverão variar entre 40 mm e 70 mm", afirmou.

(Por Gabriel Araujo)