Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.716,00
    -2.354,48 (-2,06%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.395,94
    -928,98 (-2,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,43
    -4,06 (-4,86%)
     
  • OURO

    1.651,70
    -29,40 (-1,75%)
     
  • BTC-USD

    18.864,85
    -381,39 (-1,98%)
     
  • CMC Crypto 200

    434,61
    -9,92 (-2,23%)
     
  • S&P500

    3.693,23
    -64,76 (-1,72%)
     
  • DOW JONES

    29.590,41
    -486,27 (-1,62%)
     
  • FTSE

    7.018,60
    -140,92 (-1,97%)
     
  • HANG SENG

    17.933,27
    -214,68 (-1,18%)
     
  • NIKKEI

    27.153,83
    -159,30 (-0,58%)
     
  • NASDAQ

    11.388,00
    -177,50 (-1,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0976
    +0,0649 (+1,29%)
     

Plano de saúde anuncia acordo com Harvard para produzir pesquisa no Brasil

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A operadora de saúde Hapvida NDI, fusão entre Hapvida e NotreDame Intermédica, anuncia que fechou um acordo com a escola de saúde pública de Harvard para formação de especialistas e produção de pesquisa científica no Brasil.

O projeto, que deve começar em 2023, deve formar pesquisadores para desenvolver novos tratamentos para doenças degenerativas e cardíacas, câncer e sequelas da Covid, segundo a empresa.

A iniciativa pretende abranger investigações regionais, como icterícia infantil e doença de Chagas, na região Norte, e autismo, no Nordeste.

De acordo com a Hapvida, a ideia é que os cinco laboratórios de pesquisa que farão parte da parceria coordenem dez polos de investigações em São Paulo (capital e Ribeirão Preto), Minas Gerais, Goiás, Santa Catarina, Pernambuco, Amazonas, Pará, Ceará e Bahia. A operadora pretende incorporar cientistas locais que já trabalham para a rede, além de formar novos profissionais.