Mercado abrirá em 9 h 39 min
  • BOVESPA

    128.427,98
    -339,48 (-0,26%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.170,78
    +40,90 (+0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,11
    +0,03 (+0,04%)
     
  • OURO

    1.775,20
    -8,20 (-0,46%)
     
  • BTC-USD

    32.654,56
    -1.175,54 (-3,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    783,99
    -26,20 (-3,23%)
     
  • S&P500

    4.241,84
    -4,60 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    33.874,24
    -71,34 (-0,21%)
     
  • FTSE

    7.074,06
    -15,95 (-0,22%)
     
  • HANG SENG

    28.885,64
    +68,57 (+0,24%)
     
  • NIKKEI

    28.920,12
    +45,23 (+0,16%)
     
  • NASDAQ

    14.296,25
    +33,25 (+0,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9267
    -0,0018 (-0,03%)
     

Plano de recuperação da União Europeia é aprovado pelos 27 Estados-membros

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Bandeira da União Europeia em Viena em 15 de outubro de 2012

Os Parlamentos da Áustria e da Polônia aprovaram nesta quinta-feira (27) o plano europeu de recuperação para enfrentar as consequências econômicas da pandemia de covid-19, permitindo assim a conclusão do processo de ratificação do projeto.

"Com os votos favoráveis dos parlamentos austríaco e polonês hoje, os 27 Estados-membros finalizaram o processo parlamentar de aprovação", comemorou o comissário europeu para o orçamento, Johannes Hahn, no Twitter.

Dotado de 672 bilhões de euros (800 bilhões de dólares) em subsídios e empréstimos, o mecanismo, financiado pela primeira vez graças a um recurso comum de créditos, reflete a solidariedade do bloco diante da crise do coronavírus.

O plano foi concluído em julho de 2020, após duras negociações. Os primeiros pagamentos, destinados a financiar projetos de investimento dos países na transição ecológica e digital, devem chegar a partir do final de julho. A ratificação dos 27 integrantes da UE era indispensável.

Os Estados-membros podem apresentar a Bruxelas um plano de investimento associado a reformas estruturais. Dezenove países já submeteram seu projeto à Comissão, que tem dois meses para examiná-los e aprová-los. Em seguida, o Conselho Europeu, que representa as nações, terá um mês para dar luz verde.

A Espanha e a Itália devem ser os principais beneficiários, com quase 70 bilhões de euros cada (85,3 bilhões de dólares).

O dinheiro deve permitir o custeio da renovação térmica de edifícios, projetos ferroviários, terminais de carregamento de veículos elétricos, redes de comunicação de banda larga e estruturas de armazenamento de dados.

bur-aro/zap/fjb/jvb/mls/ic

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos