Mercado fechará em 5 h 30 min

Plano do governo para recuperar economia pós-coronavírus está paralisado

BRASILIA, BRAZIL - MAY 15: (L-R) President of Brazil Jair Bolsonaro and Brazilian Chief of Staff General Braga Netto talk during launch a new campaign against domestic violence amidst the coronavirus (COVID-19) pandemic at the Planalto Palace on May 15, 2020 in Brasilia. Brazil has over 202,000 confirmed positive cases of Coronavirus and 13,993 deaths. (Photo by Andressa Anholete/Getty Images)

O Pró-Brasil, programa de recuperação da economia após a pandemia de coronavírus, ainda não saiu do papel. Documento assinado por ministros do Palácio do Planalto informa falta de estudos e de previsão para ações do projeto.

"Não há o estabelecimento de ações prioritárias, de origem de recursos, ou de medidas excepcionais para obtenção de fontes adicionais", diz documento assinado por Braga Netto, ministro-chefe da Casa Civil, e Jorge Oliveira, da Secretaria Geral da Presidência.

Leia também

Ainda segundo o ofício, divulgado pela revista Época, "até o momento não há estudos ou pareceres com estimativa de custos, de geração de emprego ou outras avaliações referentes ao programa".

As informações foram encaminhadas no começo de junho ao deputado Ivan Valente (PSOL-SP), que solicitou informações sobre o programa, lançado durante a reunião ministerial de 22 de abril.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

O Pró-Brasil, que na sequência foi apresentado sem a presença do ministro da Economia, Paulo Guedes, pretende retomar a economia com R$ 30 bilhões de investimentos públicos e R$ 250 bilhões em concessões à iniciativa privada.