Mercado fechado

Planetas como Tatooine podem nascer em sistema descoberto por astrônomo amador

Mais dois sistemas estelares binários com discos protoplanetários foram descobertos por uma equipe internacional de astrônomos. Isso significa que daqui a alguns milhões de anos planetas devem se formar nesses sistemas, com um céu diurno semelhante a Tatooine, da franquia de Star Wars — ou seja, com dois sóis.

Foi o astrônomo amador Klaus Bernhard quem deu o "pontapé inicial" que levou os cientistas à descoberta dos novos sistemas. Bernhard analisou dados do Zwicky Transient Facility, instrumento que examina todo o céu do norte a cada dois dias para coletar dados de inúmeros objetos por longos períodos de tempo. Ele então descobriu candidatos a sistemas binários com discos protoplanetários e compartilhou suas descobertas com astrônomos profissionais.

Assim, os candidatos foram confirmados e os sistemas ganharam os nomes de quem os encontrou primeiro — Bernhard-1 e Bernhard-2. Trata-se de sistemas estelares com discos de poeira ao redor, semelhantes aos anéis de Saturno (só que bem maiores). Desses discos, pequenas nuvens se aglutinam para formar rochas, que se chocam e se fundem ao longo de milhões de anos até formar planetas (daí o nome “disco protoplanetário").

É desta forma que o universo cria coisas como o nosso Sistema Solar. Ao redor do Sol, em seus primeiros tempos, também havia um disco protoplanetário, do qual todos os planetas, asteroides e cometas se formaram, 4 bilhões de anos atrás.

Mas o que torna Bernhard-1 e Bernhard-2 especiais é que cada um deles é formado por duas estrelas, e não uma. Caso formas de vida se desenvolvam nos planetas que devem se formar nesses sistemas, elas verão dois “sóis” durante o dia. Para JJ Zanazzi, um dos autores do estudo, “a existência de discos em torno de estrelas binárias mostra que é provável que encontremos mais planetas orbitando binárias”.

Ilustração de sistema estelar binário com disco protoplanetário (Imagem: Reprodução/Sahl Rowther/Poon, et al.)
Ilustração de sistema estelar binário com disco protoplanetário (Imagem: Reprodução/Sahl Rowther/Poon, et al.)

Outra peculiaridade desses dois sistemas é que os discos protoplanetários em Bernhard-1 e Bernhard-2 estão em um ângulo… estranho. No Sistema Solar, por exemplo, os planetas estão alinhados com o equador do Sol, mais ou menos como um disco de vinil, porque o próprio antigo disco de gás do Sol girava nesse plano. Mas no caso dessas estrelas binárias, o disco está “torno” em relação às duas estrelas.

Em outras palavras, a órbita das estrelas binárias ao redor do centro gravitacional em comum pode deformar e inclinar o disco protoplanetário, resultando em um disco desalinhado em relação ao plano orbital de suas estrelas hospedeiras. Por causa dessa inclinação, os discos de ambos os sistemas oscilam como um pião à medida que giram ao redor de seus pares de estrelas.

Mas essa não é uma má notícia. Na verdade, isso ajudará os astrônomos a descobrir se a vida pode existir em um planeta que orbita uma estrela binária em ângulos como este, já que essa orientação pode afetar o clima e outros fatores nos planetas que se formarão em Bernhard-1 e Bernhard-2.

Outro sistema binário com disco protoplanetário, chamado KH 15D, foi descoberto recentemente, e um planeta já formado também já foi encontrado ao redor de dois "sóis". Isso significa que é muito provável que esses planetas como Tatooine sejam mais comuns do que imaginamos.

O estudo descrevendo as descobertas foi publicado no The Astrophysical Journal Letters.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos