Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,69 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,11 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,04 (-0,06%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +0,10 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    48.946,29
    -268,25 (-0,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,72 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,21 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,17 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -30,25 (-0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Planalto envia ao Congresso projeto que remaneja R$ 9,3 bilhões do Bolsa Família para o Auxílio Brasil

·1 min de leitura

BRASÍLIA — O presidente Jair Bolsonaro enviou ao Congresso Nacional um projeto de abertura de crédito que destina R$ 9,3 bilhões para programa Auxílio Brasil, alvo de polêmica na última semana e que levou a especulação da saída do ministro da Economia, Paulo Guedes. O projeto vai viabilizar o remanejamento do saldo do Bolsa Família, que será extinto com esse nome, e o montante seguirá para a conta do novo programa social do governo, criado por uma medida provisória, e que está sob a responsabilidade do Ministério da Cidadania.

"O remanejamento evitará a esterilização de recursos orçamentários destinados à transferência de renda, que representa um dos instrumentos mais importantes de proteção social no país", informa a Secretaria-Geral da Presidência da República, em nota.

Na semana passada, o governo anunciou que o valor do auxílio será de R$ 400,00, com duração até o final de 2022, após as eleições. A falta de clareza sobre a procedência do recurso e a ameaça de ser um gasto fora das regras do teto levaram ao pedido de demissão de quatro auxiliares de Paulo Guedes, que minimizou a "debandada" na última sexta-feira.

"Com o envio deste projeto, o Estado brasileiro reitera seus esforços para garantir a oferta regular de serviços e programas voltados à população em geral, principalmente àquela mais vulnerável, permitindo aos órgãos e agentes públicos o acesso a instrumentos capazes de mitigar os efeitos danosos da Covid-19 sobre a sociedade" - diz ainda anota do governo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos