Mercado fechará em 3 h 27 min

Placas de vídeo Intel Arc perdem suporte nativo ao DirectX 9

Através da atualização mais recente, a Intel removeu de maneira silenciosa o suporte nativo à execução da API gráfica DirectX 9 das placas de vídeo Intel Arc e das GPUs integradas Iris Xe.

A partir de agora, os chips gráficos da empresa executarão games em DX9 utilizando uma camada de emulação desenvolvida pela Microsoft, algo que não é necessariamente negativo como possa parecer em um primeiro momento.

Intel Arc e Iris Xe perdem suporte ao DirectX9

A mudança foi inserida silenciosamente na página de suporte da Intel para soluções gráficas com o anúncio de que, a partir de agora, jogos e outros programas que utilizem DirectX 9 serão executados através de uma camada de emulação, a D3D9On12. Trata-se de um recurso desenvolvido pela Microsoft presente na versão mais recente da API gráfica da companhia, a DirectX 12.

Vale destacar que o método será aplicado apenas nas placas de vídeo Intel Arc e nas GPUs integradas Iris Xe, presentes nos processadores de 10ª, 11ª e 12ª gerações. Chips gráficos mais antigos, como as UHD Graphics utilizadas na 9ª geração ou anteriores, ainda rodarão aplicações baseadas em DX9 nativamente. Como destacam os sites Tom's Hardware e VideoCardz, apesar de parecer algo ruim, a medida pode, na verdade, ser positiva para a companhia.

A partir de agora, jogos em DirectX 9 terão a reprodução emulada em DirectX 12, utilizando o recurso chamado D3D9On12, desenvolvido pela Microsoft (Imagem: Reprodução/Intel)
A partir de agora, jogos em DirectX 9 terão a reprodução emulada em DirectX 12, utilizando o recurso chamado D3D9On12, desenvolvido pela Microsoft (Imagem: Reprodução/Intel)

Um dos maiores pontos fracos da linha Arc é a falta de otimizações para APIs gráficas antigas, como a própria DirectX 9. Essa situação é decorrente do foco desses componentes em soluções mais recentes, como Vulkan e DX12, e seria contornada através de um trabalho paralelo da Intel, que prometeu agir para aplicar otimizações nesses cenários em games populares.

A adoção do D3D9On12 é um grande passo para que a empresa atinja seu objetivo: considerando que hardware moderno é potente o suficiente para rodar jogos antigos com folga, o uso da emulação não deve impactar de maneira perceptível o desempenho. Além disso, reproduzir esses códigos via DX12 deve enfim garantir boa execução nas placas.

Completa a lista de benefícios o tempo que a Intel deve economizar deixando de trabalhar na otimização para DX9, considerando que agora isso deve ficar nas mãos da Microsoft e do D3D9On12 — tempo esse que deve ser investido em aprimoramentos das GPUs para rodar games em DX11, API mais recente e mais presente na maior parte dos games mais populares.

Intel enfrenta dificuldades na produção de drivers para GPUs

Com lançamento conturbado, adiado por inúmeras vezes no decorrer de 2022, a família de GPUs Intel Arc é a primeira aposta da empresa em placas dedicadas para games e, ainda que tenha se mostrado competitiva em games devidamente otimizados que utilizem DirectX 12 ou Vulkan, possui inúmeros desafios de software pela frente, começando pelo suporte a games mais antigos.

Testes indicam que a reprodução de games em DirectX 11 faz as placas Intel Arc perderem 50% de desempenho (Imagem: Linus Tech Tips/YouTube)
Testes indicam que a reprodução de games em DirectX 11 faz as placas Intel Arc perderem 50% de desempenho (Imagem: Linus Tech Tips/YouTube)

A própria companhia está ciente dessas limitações, e separa a performance de inúmeros títulos em 3 categorias: Tier 1 para os games otimizados, Tier 2 para títulos modernos com bom desempenho e Tier 3 para jogos antigos sem devido suporte, com cada nível representando a performance esperada.

Além disso, testes com títulos que suportam DX11 e DX12 simultaneamente, como Shadow of the Tomb Raider, revelam que as desvantagens ao se utilizar APIs antigas com as placas Arc chegam a assustadores 50%.

Por fim, até o momento, a central de controle de drivers da marca, o Intel Arc Control, apresenta inúmeros bugs e recursos não funcionais, como apontam os reviews.

A linha Intel Arc já está parcialmente disponível, inclusive no Brasil, com o modelo de entrada Arc A380. As placas mais potentes, das séries Arc 5 e Arc 7, estão previstas para estrear globalmente até o fim de 2022.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: