Mercado fechado

Placa sobre 'volta de Cristo' é retirada do Marco do Caminho de Santiago, no Arpoador

Gilberto Porcidonio
·2 minutos de leitura

A Gerência de Monumentos, vinculada à Subsecretaria de Conservação da Prefeitura, removeu a placa de concreto azul e vermelha que havia sido fixada no Marco do Caminho de Santiago, no Arpoador, nesta semana. O monumento de granito que foi trazido da Espanha pelo Consulado do país no Rio de Janeiro em outubro do ano passado tinha sofrido o ato de vandalismo com inscrições de referência cristã, como uma Bíblia estilizada com o símbolo dos Dez Mandamentos, e uma inscrição que que dizia: "Jesus vem. Prepara-te. Se me ama, guarda a lei. Se me ama, obedese (sic)".

Segundo a Gerente de Monumentos, Vera Dias, uma equipe foi ao local ainda na sexta-feira. Para não danificar a peça, o trabalho foi realizado com muita cautela. A manutenção é feita periodicamente, por meio de vistoria técnica.

Segundo a Gerente de Monumentos, Vera Dias, uma equipe foi ao local ainda na sexta-feira. Para não danificar a peça, o trabalho foi realizado com muita cautela. A manutenção é feita periodicamente, por meio de vistoria técnica.

Ninguém sabe dizer exatamente quando é que a intervenção clandestina foi realizada. Próximo ao local, o Largo do Millôr, uma patrulha da Polícia Militar costuma ficar diariamente, próxima do posto de salva-vidas.

A mais de oito mil quilômetros de distância, o monumento que foi instalado em outubro do ano passado na Praia do Arpoador indica a direção e a distância até a cidade galega de Santiago de Compostela. Trazida pelo consulado da Espanha, a peça é um marco semelhante aos que existem ao longo do Caminho de Santiago. Para orientar os peregrinos, os monólitos trazem setas que apontam o caminho e indicam a distância até o destino final. No Rio, a peça traz a inscrição "8.138 km", representando a quilometragem em linha reta do Arpoador a Santiago.

A instalação do monólito, que pesa meia tonelada e mede pouco mais de um metro de altura, tem significado afetivo para milhares de brasileiros que percorrem anualmente o Caminho de Santiago. O Brasil está entre os dez países do mundo com maior número de peregrinos — foram 5.600, só em 2018 — sendo o primeiro na América Latina.