Mercado abrirá em 6 h 2 min
  • BOVESPA

    102.814,03
    +589,77 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.796,30
    +303,78 (+0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,44
    -1,51 (-2,16%)
     
  • OURO

    1.794,70
    +9,50 (+0,53%)
     
  • BTC-USD

    56.466,64
    -888,65 (-1,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.426,11
    -2,82 (-0,20%)
     
  • S&P500

    4.655,27
    +60,65 (+1,32%)
     
  • DOW JONES

    35.135,94
    +236,60 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.109,95
    +65,92 (+0,94%)
     
  • HANG SENG

    23.324,01
    -528,23 (-2,21%)
     
  • NIKKEI

    28.001,91
    -282,01 (-1,00%)
     
  • NASDAQ

    16.296,00
    -94,75 (-0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3413
    +0,0121 (+0,19%)
     

Projeto visa pagamento de salários em criptomoedas no Brasil

·2 min de leitura
Bitcoin
Lei abrange o setor privado e público – nas esferas municipal, estadual e federal

(Getty Images)

  • Deputado Luizão Goulart criou um PL que autoriza pagamentos de salários em criptomoedas

  • Texto indica que caberá ao funcionário decidir se deseja - e quanto deseja - receber em criptoativos

  • Projeto foi enviado à Câmara dos Deputados

O deputado Luizão Goulart (Republicanos-PR) enviou à Câmara dos Deputados nesta sexta-feira (5) um projeto de lei (PL) que autoriza o pagamento de salários em criptomoeda no Brasil. O texto sugere que o trabalhador tenha o poder de escolha sobre como deseja receber o dinheiro.

“Nossa proposição vem ao encontro dessa modernidade, estabelecendo que de forma opcional o trabalhador possa receber parte de sua remuneração em qualquer tipo de criptomoedas vigente no Mercado Financeiro’, aponta no PL.

Leia também:

Na prática, o funcionário deve deixar claro, por meio de solicitação expressa, o desejo em receber em criptomoedas. Como se trata de uma possibilidade a mais, o projeto não pontua qualquer obrigatoriedade em cima da decisão do trabalhador, sendo que também cabe a ele definir o percentual pago em criptoativos.

A lei abrange o setor privado e público – nas esferas municipal, estadual e federal – e não estipula regras sobre como o pagamento deve ser efetuado, o que deixa uma grande margem de negociação entre o patrão e o empregado.

Próximos passos

O PL foi entregue à Câmara e agora deve ser apreciado em uma das comissões. Caso seja aprovada, a lei entra em vigor 90 dias após a promulgação.

Entretanto, é possível que o texto seja inserido no PL 2.303/2015, que regulamenta as criptomoedas no Brasil e que já está em trâmite na Câmara.

Esta não é a primeira vez que a proposta aparece na América. Em julho, a Argentina protocolou um PL similar ao de Goulart e El Salvador foi o primeiro país no mundo a adotar o Bitcoin como moeda oficial. Nos Estados Unidos, os prefeitos de Miami e Nova York manifestaram o desejo de receber todo o salário – ou parte dele – em criptomoeda.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos