Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.428,18
    -219,81 (-0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.686,03
    -112,35 (-0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,46
    +0,02 (+0,02%)
     
  • OURO

    1.764,40
    -1,30 (-0,07%)
     
  • BTC-USD

    62.191,98
    +697,36 (+1,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.448,39
    -3,24 (-0,22%)
     
  • S&P500

    4.486,46
    +15,09 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    35.258,61
    -36,15 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.203,83
    -30,20 (-0,42%)
     
  • HANG SENG

    25.409,75
    +78,75 (+0,31%)
     
  • NIKKEI

    29.025,46
    0,00 (0,00%)
     
  • NASDAQ

    15.293,25
    +2,75 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4027
    +0,0112 (+0,18%)
     

Câmara aprova projeto que regulamenta Inteligência Artificial

·2 minuto de leitura
Ilustração de robô com face humana
Tecnologia permite que máquinas consigam tomar decisões autônomas, interpretar dados e realizar atividades que demandam análise
(Getty Creative)
  • A Câmara dos Deputados aprovou um PL que regulamenta a Inteligência Artificial no Brasil

  • O texto prevê os princípios éticos que devem ser observados na aplicação da tecnologia

  • Aprovado pela maioria, o projeto segue agora para o Senado Federal

Um Projeto de Lei que regulamenta o uso e desenvolvimento da Inteligência Artificial (IA) no Brasil foi aprovado pela Câmara dos Deputados nesta quarta-feira, 29. Os destaques estabelecem princípios éticos baseados nos utilizados pela União Europeia e que devem ser seguidos durante o desenvolvimento e aplicação da tecnologia.

O projeto é de autoria do deputado Eduardo Bismarck (PDT-CE) e foi relatado pela deputada Luísa Canziani (PTB-PR). Apenas o PSOL não concordou com o texto, que recebeu 413 votos favoráveis a 15 contrários e agora segue para aprovação do Senado Federal.

Leia também:

De acordo com o projeto, fatores como respeito à dignidade humana, proteção de dados pessoais, transparência e segurança de usuários devem ser considerados durante a construção de softwares de Inteligência Artificial.

O texto ainda prevê a figura do “agente de IA”, que seria o responsável legal pelas decisões tomadas pelos softwares e por garantir o respeito às normas da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

A princípio, o PT também foi contrário ao Projeto de Lei, mas votou a favor depois que entrou em um consenso com o autor e a relatora do texto. Nele, foram incluídos dois destaques: a transparência entre os princípios para a tecnologia e a responsabilização, por parte do Estado, em projetos públicos que utilizam a IA, especialmente em caso de danos a alguém.

O que é Inteligência Artificial?

A Inteligência Artificial é um tipo de tecnologia que se baseia na inteligência humana e que permite que computadores, por exemplo, consigam tomar decisões autônomas, interpretar dados e realizar atividades que demandam análises – e não apenas tarefas repetitivas e numerosas.

Apesar de ser retratada na ficção como capaz de acabar com a raça humana, na vida real ela é bem menos ameaçadora. Inclusive, é usada em lojas online, ferramentas de reconhecimento facial, sistemas de prevenção de fraudes, entre outros. A Alexa, da Amazon, é um exemplo de máquina que utiliza Inteligência Artificial. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos