Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,33 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,48 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    -0,26 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -14,10 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    60.530,71
    +1.912,85 (+3,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,34 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,03 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,27 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,08 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    +63,25 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7625
    +0,1276 (+1,92%)
     

Pix supera TED e DOC na opinião de 60% dos clientes

Marcus Couto
·1 minuto de leitura
Pix, melhor que o TED e o DOC para a maioria. (Foto: Getty Images)
Pix, melhor que o TED e o DOC para a maioria. (Foto: Getty Images)

O Pix, sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central, estreou totalmente funcional há menos de um mês, mas aparentemente já caiu nas graças da maior parte da população.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Segundo uma pesquisa encomendada pelo C6 Bank ao IBOPEdtm, 60% dos internautas consideram que o Pix é superior ao TED e ao DOC, outros modelos de transferência de dinheiro.

Leia também:

A principal diferença é que o Pix é gratuito, e realiza transferências instantâneas, 24 horas por dia, 7 dias por semana.

O estudo foi realizado com 2 mil brasileiros, de todas as regiões do país, entre 18 e 24 de novembro. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Dos pesquisados, 92% disseram conhecer o novo sistema de pagamentos, e o consideram seguro. Ainda, 53% disseram preferir pagar com Pix do que usar o cartão e máquina.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube