Mercado abrirá em 6 h 37 min
  • BOVESPA

    114.064,36
    +1.782,08 (+1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,27
    +125,93 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,37
    +0,07 (+0,10%)
     
  • OURO

    1.755,40
    +5,60 (+0,32%)
     
  • BTC-USD

    44.423,43
    +560,59 (+1,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.110,84
    +1,92 (+0,17%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.484,60
    -26,38 (-0,11%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.281,50
    -22,00 (-0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2230
    -0,0020 (-0,03%)
     

PIX Saque e PIX Troco já têm data e limites para estreia

O Banco Central regulamentou nesta quinta-feira (2) duas novas modalidades para o PIX: o PIX Saque, que permite o saque em dinheiro em estabelecimentos comerciais; e o PIX Troco, também envolve a retirada de cédulas, mas especificamente para pagamento de compras e serviços. Ambas estarão disponíveis para o público a partir de 29 de novembro.

O PIX Saque irá funcionar com o cliente indo até um estabelecimento comercial que oferta a modalidade, como supermercados, farmácias, entre outros, realizando um PIX a partir da leitura do QR Code. Após a autenticação do pagamento, o valor da transferência é convertido em dinheiro. Caso o local não tiver cédulas em caixa, basta informar a indisponibilidade do serviço.

O PIX Troco tem operação parecida, com a diferença de ser realizada durante uma compra ou quitação de serviço, e, claro, com a retirada de cédulas além do preço pago. Então, você poderá, por exemplo, comprar itens de uma padaria a R$ 50 e retirar R$ 30 em dinheiro simultaneamente, transferindo um total de R$ 80. O extrato da transação vai especificar o destino de cada montante.

<em>Exemplo de como as novas modalidades irão funcionar. Imagem: Captura de tela/Dácio Augusto</em>
Exemplo de como as novas modalidades irão funcionar. Imagem: Captura de tela/Dácio Augusto

Mas o que as lojas receberiam em troca da distribuição de suas cédulas no caixa? O Banco Central acredita que os estabelecimentos comerciais podem se beneficiar das novas modalidades do PIX com a visibilidade, por ser um local que pode ser usado para saque, e com a possibilidade de aumentar a segurança, já que, assim, uma farmácia, por exemplo, teria menos dinheiro físico acumulado — o que pode diminuir a incidência de roubos e furtos.

“A oferta do serviço diminuirá os custos dos estabelecimentos com gestão de numerário, como aqueles relacionados à segurança e aos depósitos, além de possibilitar que os estabelecimentos ganhem mais visibilidade para seus produtos e serviços, num efeito vitrine”, diz o Banco Central.

Além disso, os estabelecimentos poderão receber tarifas para cada saque, que podem ficar entre R$ 0,25 e R$ 0,95, a partir de acordos entre as lojas e as instituições financeiras envolvidas.

Limites para transação

As duas novas modalidades são opcionais, seja para ambas ou apenas uma; e terão limites de valor para as transações. Durante o dia, será de R$500, e, à noite e na madrugada, vai funcionar das 20 horas às 6 horas, com retirada de até R$ 100. No entanto, as instituições financeiras participantes poderão definir limites mais baixos, baseados no perfil do cliente, na localização, no horário da operação e em critérios de segurança.

Todos os clientes que tiverem conta em uma das instituições participantes do PIX poderão utilizar os novos serviços, e terão direito a oito operações gratuitas por mês para as pessoas físicas, contando os saques tradicionais.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos